quinta-feira, 28 de maio de 2009

PLÁGIO?



Já depois de publicado o presente post e através de um comentário, tomámos conhecimento do blogue : Em Portalegre - PLÁGIO , o qual recomendamos vivamente a leitura para melhor poder acompanhar este caso de plágio.

Etiquetas: , , , , ,

28 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Mas como é possível deixarem passar este atentado à memória de um HOMEM como Capela e Silva. Na música basta uma composição ter 7 compassos iguais a outra para a SPA vir logo defender o original, então e aqui? que são parágrafos inteiros e inteiros...

quinta-feira, 28 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Em Defesa da Memória de Capela e Silva

O PLÁGIO do “ESCRITOR” Ribeirinho Leal
__
Lê-se em
http://chaosobral.org/ganharias.htm#ratinhos
OS «RATINHOS»
A planície vinha perdendo pouco a pouco o viço primaveril.

Agora na página 69 do livro do Ribeirinho lê-se
Os Ratinhos
À medida que a planície vinha perdendo, pouco a pouco, o seu viço primaveril
__
Lê-se em
http://chaosobral.org/ganharias.htm#ratinhos
No dia do acabamento parece que toda a camarada endoidece. Muitos rezam fervorosamente, recolhidamente, foice no braço, chapéu a esconder as mãos postas, separados da despótica campina, com o espírito lá muito longe, nas suas leiras, na sua casinha humilde, na mulher e nos filhos, pensando na alegria simples e boa, vivida no acanhado horizonte da sua aldeia, a enleá-los, a prendê-los, para que não fujam para o enganoso mundo dos fortes, para o mundo das planícies!...

Na página 70 do livro do Ribeirinho lê-se:
No dia do «acabamento», era como se todos endoidecessem.
«Muitos rezavam fervorosamente, de foice no braço e chapéu a esconder as mãos postas, com espírito lá longe, na casinha humilde, na mulher e nos filhos.

__
Lê-se em
http://chaosobral.org/ganharias.htm#ratinhos
De lenços bordados ao pescoço, recordação das namoradas, paus ao ombro, de onde pendem as mantas e mais copa, foices e cabaças a tiracolo, lá vão eles agora envoltos em pó da cor do fumo, como aves migratórias outra vez na sua rota!

Na página 70 do livro do Ribeirinho lê-se:
De lenços bordados ao pescoço-recordação das saudosas namoradas, pau ao ombro, donde pendiam as mantas e mais «copa», foices e cabaças a tiracolo, eles lá iam, envoltos em pó cor de fumo, quais aves migratórias, outra vez na sua rota».
__

Deixa-se aqui um pequeno exemplo do plágio do Ribeirinho Leal.
Mas que se saiba que há quem esteja a cotejar todo o livro para publicamente denunciar esta vergonha.

A CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE NÃO PODE PACTUAR COM ESTA VERGONHA!

Pela Defesa da Memória de Capela e Silva

quinta-feira, 28 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

A VERDADE É Lei Em Portalegre Cidade!

Honremos a Memória de Capela e Silva

http://emportalegreplagio.blogspot.com

Pela Verdade!

Pela Honra!

Pela CULTURA!

POR PORTALEGRE!

quinta-feira, 28 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Um Familiar de Capela e Silva falou pessoalmente com Fernando Mão-de-Ferro da Colibri.
Disse-lhe que o livro do Ribeirinho Leal é um plágio!

quinta-feira, 28 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

A Câmara Municipal de Portalegre tem que tomar uma posição!

José Polainas não pode ser conivente com este crime contra a CULTURA e contra PORTALEGRE!

quinta-feira, 28 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Quem apresenta o livro colabora conscientemente em fraude.
Pelo sim, pelo não, a SAP já sabe.

quinta-feira, 28 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Qual é a semelhança entre a escola de S. Lourenço e o Jardim Zoológico?

Ambos têm 125 anos...

quinta-feira, 28 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

É verdade que vai ser feita uma queixa à Sociedade Portuguesa de Autores, SPA, e à Associação Portuguesa de Escritores (APE).

Com a Propriedade Intelectual não se brinca!

Agora a CMP tem uma palavra a dizer. Não pode pactuar com este crime de natureza Cultural!

quinta-feira, 28 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

http://emportalegreplagio.blogspot.com

quinta-feira, 28 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Portalegre está grata ao Blogue ‘Em Portalegre Cidade’

Se não fosse ele não se sabia de mais uma maldade do Ribeirinho Leal.

Depois de ter enganado toda a gente, fazendo-se passar por comendador, depois de ter sido expulso do jornal católico «O Distrito de Portalegre», vem agora a descobrir-se que plagiou o livro de Capela e Silva.

O que está a acontecer prova que Deus não dorme, como diz o ditado popular.

Ermelinda Silva

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

A Sociedade Portuguesa de Autores aconselhou a Família Capela e Silva a aguardar pela saída do livro do Ribeirinho, e só depois apresentar o auto da denúncia.

O Advogado é de Nisa, com escritório em Portalegre.

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

A editora Colibri é co-responsável pelo crime de plágio, porque o seu proprietário, Fernando Mão-de-Ferro, foi pessoalmente informado do que se estava a passar pela Família Capela e Silva.
Fernando Mão-de-Ferro disse que já não podia fazer nada, porque o livro estava praticamente impresso.

É desprestigiante para uma editora que trabalha no meio universitário ser conivente com este crime cultural.
A Colibri não está a prestar um serviço à Cultura.

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

A Câmara Municipal de Portalegre, também informada pela Família Capela e Silva, não se pode demitir das suas responsabilidades neste crime de plágio.

O seu pelouro da Cultura não pode ser conivente com esta farsa. O ridículo em que cai vai ser explorado pelas oposições.

E NESTE BLOGUE HÁ EXEMPLOS QUE PROVAM QUE É VERDADE QUE Ribeirinho o não-Leal PLAGEOU O LIVRO ‘GANHARIAS – COSTUMES ALENTEJANOS’ DE CAPELA E SILVA!!!

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Este comentário mostra quem é Ribeirinho o não-Leal

1. Comentário por ermelinda silva on Novembro 2, 2008 12:23 pm

O autor do evento (das fotos) deveria ter vergonha de se incluir (é narcisismo e vãglória); já fez o mesmo com a exposição dos quadros (ilustres de Portalegre). É um auto-elogia vergonhoso.
O trabalho em si é meritório mas meter-se a ele mesmo nos ilustres, que dizem a isto?
É só um cheirinho de crítica mas os vaidosos só ouvem a sua voz!
Responder

Fonte:
http://fundacaovelocipedica.wordpress.com/2008/09/14/rostos-para-um-mundo/

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

O último comentário define bem a personalidade de João Ribeirinho Leal!

Parabéns à Autora.

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-

http://emportalegreplagio.blogspot.com

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Já num livro publicado há anos, o mesmo "autor" (?) se define a si próprio como descendente dos bravos navegadores de quinhentos. Trata-se de uma personalidade sociopata e até talvez psicopata, que não mede o alcance das suas mentiras, nem recua perante nada que lhe satisfaça o pobre ego. Lembro-me de ouvir, que adorava contar anedotas porcas nas reuniões de trabalho,e sabemos todos que foi ele o promotor da campanha de falsidades contra a Misericórdia. Só posso lamentar que a Câmara de Portalegre se associe a esta personagem e lhe dê credibilidade enquanto ignora e atropela pessoas dignas, verdadeiras, estudiosas, sabedoras e ainda por cima portalegrenses de gema que as há nesta cidade.

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Um dos netos de Capela e Silva vive em Nisa. O escritor, apesar de não ser natural da região casou com uma senhora lavradora de Santa Eulália e lá viveu e morreu. Ganhou amor à sua terra de adopção e esse amor está
a bem patente no livro "Ganharias", onde descreve com saber e arte a vida rural do seu tempo. Esse livro é um hino ao Alentejo e á alma alentejana. Além de escrever bem, esse senhor também talhava em madeira verdadeiras obras de arte que estavam expostas no Museu rural de Estremoz.

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Deviam agradecer ao Prof. Ribeirinho Leal o facto de ter reavivado este livro que ninguêm conhecia assim como o seu autor, que acredito que fosse muito boa pessoa, mas que, não tinha o impacto que o Prof. Ribeirinho Leal consegue ter. Bem ou mal o importante é falar, e acreditem que quem está a lucrar com este falatório todo é o Prof. Ribeirinho Leal.
E só para terminar em beleza digo:
Viva Mata Cáceres e a sua corja!!!
Viva o MPLA
Viva UNITA

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Em primeiro lugar: um dos netos do autor de "Ganharias" vive em Nisa e é professor na Escola Secundária Mouzinho da Silveira em Portalegre, o outro é professor na Universidade de Évora.
Segundo: cotejei os livros e é verdade que há passagens, na 1ª edição do livro de Ribeirinho Leal, que são cópia integral do livro de Capela e Silva.
Terceiro: a atitude de Ribeirinho Leal é vergonhosa, porque não cita ou refere na sua compilação (1ª edição) Capela e Silva mas ninguém da família Capela e Silva manifestou intenção de proceder criminalmente pelo que a referência a qualquer processo ou advogado é falsa.
Quarto: é verdade que Fernando Mão de Ferro tem conhecimento da situação.
Quinto: A apresentação do livro estará a cargo de José Coelho, Professor na S. Lourenço, de quem os alunos relatam histórias mirabolantes.
Finalmente: apontar o citado Ribeirinho como expoente de qualquer suposta "intelectualidade" é um insulto à razão, à cultura e mesmo à tradição perdida de algumas tertúlias que fizeram história em Portalegre pela sua qualidade intelectual.

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

O homem é tonto, sim semhor, e até acho que é de nascença.
facilmente se ouve contra histórias levadas da breca por colegas do magistério.
É verdade que é completamente ordinário, mas também o padre Melícias o é e toda a gente acha normal e se ri muito. Mas aí o Melicias fica a ganhar porque ainda consegue contar anedotas mais ordinárias e em maior número para auditórios maiores.
Há quem diga que é verdade que o livro é plágio de Ganharias, de Capela e Silva, mas se o é, não é de hoje.
É que isto está cheio de intectuais de meia tigela que mostram como são ignorantes, pois estamos a falar de um livro que tem talvez coisa de 20 anos e foi uma edição de autor que esteve à venda em muitos locais, como por exemplo na livrarias Tavares, e de facto desde essa altura que se diz que é um plágio do tal livro de capela e Silva que não se consegue encontrar, nem nos alfarrabistas. Pelo menos há anos que o procuro e nem cheiro dele.
Acredito que se é verdade que se trata de um plágio, há muito que a família de capela e Silva teria reagido, pois pelos vistos não estamos a falar a de familiares que tenham ido para os esatdos Unidos e não saibam o que se passa.
Mas diz quem sabe que que há sim senhor muitas citações de Capela e Silva, devidamente assinaladas.
Parece-me mais, é que muitos não gostam do Ribeironho, com ou sem razão, mas ninguém tem coragem para o confrontar, de modo que é muito fácil vir aqui ao blog denunciar sem dar a cara e seja verdade ou mentira o que aqui se diz, nem há contraditório e qualquer mentira pode parecer uma inteira verdade como a de que o Ribeirnho seria o "mentor" do que se diz ou disse da Miseric+ordia, o que é inteiramente falso, Falso que seja o Ribeirinho o mentor, porque a desgraça que lá se passa é muito maior que aquela que soou.
Afinal pelos visto são todos ignorantes porque só agora com a reedição do trabalho que tem o velho Xico da mesquita na capa é que "descobriram" com coisa para aí velha de 20 anos. Depois porque não se sabe se é verdade ou mentira, mas que todos dão logo como verdadeira, autênticos pobres de espírito. e para além de fazerem o julgamente na praça pública, também emitem a sentença e enforcam o homem.
Isto cheira-me, tenham santa paciência, a Inquisição no seu pior sentido, e simultaneamente a cobardia.
Faço questão de estar amanhã presente lo lançamento do livro só para ver quem é que são os corajosos que vão perguntar ou acusar o homem de plágio. Nem um, de certeza absoluta, terá coragem para o fazer, aposto aqui já o que quiserem, e vamos ver quem é que está enganado.
bem ou mal, melhor ou pior, o Ribeirinho faz coisas úteis, goste-se mais ou menos, seja mais ou menos por vaidade e possivelmente dos que aqui andam nenhum faz nada de útil para a sociedade e muito menos gratuitamente.
Tende pena de vós mesmos.
e é mentira, o homem não foi corrido do Distrito um jornal muito (pouco) católico, auto-excluiu-se.
também é mentira que o advogado de Nisa tenha sido convidado para patrocinar uma acção na SPA, o que até nem poderia acontecer porque Ganharias não está registado na SPA, Capela e Silva não estava inscrito na SPA e a SPA s+o tem poderes administrativos, não judiciais.
Ora estão a ver como passam aqui tantas mentiras?
Só era bonito é que os familiares de capela e Silva aparecessem amanhã na sessão a dizer que não há plágio nenhum mas sim citações livres devidamente assinaladas e referidas na bibliografia.
Vamos a ver o que dá, mas deixemo-nos de julgamentos inquisitoriais completamente estúpidos.

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Para o último anónimo: ninguém da família Capela conta estar presente mas alguém da família Capela lhe poderá garantir que, relativamente à 1ª edição, não se tratam de citações que teriam de estar assinaladas e muito menos se refere Capela e Silva na bibliografia que... simplesmente não existe na primeira edição.
Quanto ao apresentador do livro pergunte aos seus alunos do 12ºano o que se passou durante o teste.

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Bem, quanto ao apresentador do livro todos sabemos que é tó-tó, se não pior, para além de membro do conselho redactorial do jornal O Distrito.
Fiquemos à espera de ver se alguém tem coragem de confrontar o homem na apresentação.

sexta-feira, 29 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Estive na apresentação do Livro , e surpresa das surpresas a sala do auditório estava cheia. Quem ganhou com isto do plágio e não plágio foi o sr. Comendador , a que tive o prazer de dar os parabens. Quem diz que é plágio teve ali perante toda a gente a possibilidade de provar , e porque não o fez?
Está-se a dar demasiada importancia a um livro (Ganharias) que pelos vistos não está registado e não se encontra á venda , se não fosse o sr. comendador muiotas pessoas nunca teriam ouvido falar dele e do seu autor.

sábado, 30 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

A ética em Portalegre é uma abóbora... O Luís de Camões que se cuide, esqueceu-se de "registar" os Lusíadas, era um desconhecido na época pelo que algum ribeiro chico esperto de Portalegre ainda vai dizer que escreveu os Lusíadas. Que se cuidem também todos os escritores com obras esgotadas...se os livros não estão à venda qualquer um pode dizer que é o seu autor. Não há dúvida que Portalegre se especializou num delírio surrealista que faz com que seja urgente informar o mundo desta genialidade, sugerir aos Centros Pompidous deste mundo que aqui venham aprender e que é altura de substituir os urinóis de Duchamp por sanitas acabadas de usar.

sábado, 30 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Isto é só intelectuais de meia tigela, capados e galitos de capoeira.
Então tanta coisa e num um, um só, teve tomates para ir lá perguntar ao homem se é verdade que é plágio?
Aí atrás apostei que não havia um que fosse capaz de lá ir, e pelos vistos não me enganei.
Isto é tudo gente de qualidade, sim senhor!

domingo, 31 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Bem

não é obrigatorio registar uma obra, pelo menos é o que reza no Dec. Lei sobre direitos de autor.
Para se ter direitos sobre ela basta ser apresentada publicamente, e para tal haver provas escritas ou testemunhais.

terça-feira, 02 junho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Não somos perfeitos e em terra de cegos quem tem olho é rei.

domingo, 12 julho, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter