terça-feira, 19 de maio de 2009

EDIÇÃO DE AMANHÃ DO ALTO ALENTEJO


Clique na imagem
para ampliar

Etiquetas: , ,

14 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

os funcionários do centro de formação da cerci de portalegre não recebem há 5 meses!!! que vergonha! e já falam em despedir mais pessoas! para onde vai o dinheiro que ganham em jantares de solidariedade? deivam explicar isso a todos os cidadãos! despediram não sei quantas pessoas para equilibrar a instituição e continuam assim? shame on you!!!

quarta-feira, 20 maio, 2009  
Anonymous Viriato Vigia disse...

Enquanto por essas instituições passarem pessoas como uma tal Teresa....., o dinheiro nunca vai chegar para nada...

quinta-feira, 21 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

já não é!

quinta-feira, 21 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

já não é, mas lá ainda estão a pagar pelo excelente trabalho da chica esperta.

quinta-feira, 21 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Que a Teresinha não presta já a gente sabe, mas agora chega de desculpas, quem lá está tem que assumir o fiasco da sua actual gestão, afinal este amadorismo paga-se caro e não deve servir para andarmos a esfregar os nossos egos doentios. Ainda por cima em algo tão importante como a CERCI.

quinta-feira, 21 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

O anónimo anterior foi totalmente certeiro e pôs o "dedo na ferida". O principal problema da CERCI, em termos de gestão, explica-se numa única palavra: AMADORISMO.
Como é que uma insttuição que presta apoio e assistência a várias dezenas de utentes, e emprega outras tantas de funcionários, pode ser gerida de forma eficiente e eficaz por pessoas que, não obstante a sua grande dedicação e boa vontade, sabem tanto de gestão como eu "de lagares de azeite"?

quinta-feira, 21 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Meus caros, eu sei o que digo!

A Samarra não tem nada que ver com o descalabro da CERCI.

Atirem isso para cima do Bonacho; Semedos & Ca. Esse é que defeniram o ordenado da Sra. , que realmente é escandaloso.

Ela tem mau feitio, mas lutou muito pela CERCI.
Acreditem.......

quinta-feira, 21 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

o problema são mesmo os que lá estão. não é com bonachos e baginas que aquilo melhora! e muito menos com a nora da última, que lá está como TOC!!! Já viram outra instituição com um TOC contratado a tempo inteiro? A cerci despede funcionários e contrata uma TOC a tempo inteiro? Nem sequer as empresas com fins lucrativos o fazem!!! Como é possível???

sexta-feira, 22 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Ai não sabe não! Essa senhora tudo em que toca estraga. Esperem para ver o caminho que vai levar a Escola de Hotelaria...

sexta-feira, 22 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

De facto se algum destes valesse alguma coisa teria sido empresário e mostrado as suas capacidades arriscando o que era seu... mas não, são todos muito bons mas a administrar o que não é deles.

Estou farto de gente assim!

sexta-feira, 22 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Ora já cá faltava..

"A culpa é de toda a gente".. Alguns génios que aqui escrevem no Blog sabem tudo e tem a certeza de tudo!

Se assim é, também devem ter a certeza da solução???

Vão lá trabalhar como voluntários! Vão para a direcção sem receber ordenado! Mas principalmente, escrevam aqui e vão lá deixar as ideias brilhantes que têm para tirar a instituição da crise... assim é que ajudavam!!

"Vão mas é trabalhar oh.."

Dizem que o mal da instituição já vem de trás... A instituição sempre viveu com dificuldades, mas com as contas em dia... O que é diferente!!

Além de que, sempre manteve, formou, alimentou e deu alojamento a todos os alunos, quer os que pagavam as referidas mensalidades, QUER OS QUE NÃO AS PAGAVAM! Mas o que fariam?? Meter jovens deficientes de famílias pobres na rua????

Quanto à Sra referida, basta verificar o historial de sucesso por onde passou..

JM

sexta-feira, 22 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Não sei muito sobre a CERCI, apenas sei o que é voz pública e toda a gente sabe.
quanto ao senor Bonacho, tenho sobre ele a maior consideração e sei sobejamente que é uma pessoa honestíssima.
Sei também que se enganou ao escoher uma administradora que lhe foi "vendida" por um alto responsável do IEFP,q ue por acaso até "ajudou" a fazer uns projectos, desinteressadamente, é claro, para apresentar na instituição de que ele era é é responsável para serem aprovados finaciamentos.
Tudo só por amizade e, pelos vistos, sem qualquer incompatibilidade.
Depois, por acaso, a esposa foi para lá com um ordenado chorudo e se se soubessem as histórias da tourada para angariação de fundos ou da gala no CAEP, havia de ser lindo.
Milhares de euros (maos do que a receita do espectáculo) para alugar um piano para que alguém acompanhasse o Zé Mascarenhas a dizer uma poesia.
A pessoa que voluntariamente organizou a tourada - engº Sotero, a morar em Portalegre e membros do Forcados de Évora - e arranjou tudo ou quase à borla para que a receita fosse a maior possível para CERCI, enquanto se lembrar dos problemas que a senhora arranjou não se mete noutra.
Claro que hoje o senhor Bonacho reconhece e sabe o que se passou, reconhece e sabe que errou, mas pelos vistos está a lavrar já noutros erros.

Mas a história nunca começa onde pensamos, mas sim sempre muito mais cedo.

Pergunta nº 1: porque é que a maioria das CERCIS neste país vivem normalmente e porque é que em portalegre não é assim? Só porque a cidade é pequeno e só porque é um problema de escala? Ou porque nunca houve olhos nem vontades e antes se quis que aquilo funcionasse em circuito fechado para não incomodar quem vivia á conta daquilo, que não é de serteza o caso do senhor Bonacho?

E porque é que surgiu uma APPACDM quando para uma só organização poder subsistir o "mercado" era e é escasso?

Porque é que se teima em que haja uma APPACDM e uma CERCI numa aldeia com um conjunto de pequenas aldeias à volta?

Há alguma terra desta dimensão que tenha uma Cerci ou uma APPACDM? Há algumas, é certo, mas há alguma terra que tenha as duas?

Há alguma racionalidade económica nisto?

Não, não há nem pode haver.

De uma vez por todoas, o que está aqui em causa não são os deficientes mas sim as velhas briguinhas pessoas entre grupos, famílias ou "amigos".

Portalegre não tem, não pode ter uma APPACDM e uma Cerci a competirem e a duplicar custos porque não há número suficiente de utentes para justificar a existência de duas instituição e assegurar-lhes viabilidade económica.

Não é por falta de parvos, é verdade, mas os parvos não são utentes, só os deficientes é que são.

Claro que se se especializar uma das unidades, por exemplo a Cerci, só para acolher parvos, deixa de ter problemas, pois com o número dos que lá há mais outros tantos que andamos cá por fora a precisar de tratamento (reparem que não me excluo para não me armar em "esperto"9 tem o futuro garantido.

Nesta cidade às vezes só me apetece dizer: PORRA, mas ninguém vê isto?

Alguém me consigue explicar se e porque se justifica uma Cerci mais uma APPACDM para tratar umas dezenas de deficientes? A quase duplicar o nºo de dirigentes, de professores, de cozinhas, de escriturários, de corredores, de salas de convívio? de carrinhas, de papéis, etc.?

Mas é tudo parvo ou quê?

sábado, 23 maio, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

A Samarra é que devia por a massa do bolso dela !

quarta-feira, 01 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

que bando de hipocritas

quarta-feira, 29 julho, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter