quarta-feira, 18 de maio de 2011

OS VERDADEIROS FILHOS DA GRANDE P...!


Este é um aperitivo para o que aí vem depois das eleições.

Os bancos podem, a partir de hoje, agravar as taxas de juro e outros encargos dos empréstimos sempre que identifiquem "razão atendível" ou "variações de mercado" que o justifiquem, desde que cumpram um “código de boas práticas” da autoria do Banco de Portugal.

Nestas “boas práticas”, já se vê, está incluída a liberalização da alteração unilateral dos spreads dos contratos de crédito. A autorização supra tem a mesma proveniência.

Etiquetas: , , , , , ,

8 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Óh Manel...

Se deveres cem euros ao Banco tás lixado. O Banco manda-te prender! Mas...

Se deveres uns largos milhões a esse mesmo Banco, é esse mesmo Banco que fica arruinado!

Ainda não percebes-te que o que está a acontecer é exactamente a segunda alternativa?

Quanto mais subirem as margens dessa gandulagem, mais «crédito mal parado» eles arrecadam ao fim do mês.

Posso garantir-te: esses filhos da grande puta estão mesmo... fodidos. Foram mesmo agarrados!

quarta-feira, 18 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Quando o povo sentir no bolso as medidas destes grandes filhos da puta banqueiros e bancários e lhe começar a limpar o sebo como se faz aos porcos é que vão ser elas. Lembram-se daquele caso à anos do filho do velho champas que o empregado lhe limpou o sebo?
Os vigaristas de gravata que vão roubando os pobres estão na mira de muitos!

quarta-feira, 18 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Não há pior analfabeto que o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha de o ser e, de peito feito, diz que detesta a política.
Não sabe, o imbecil, que da sua ignorância política é que nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, desonesto, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo.

Bertolt Brecht
1898-1956

quarta-feira, 18 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

O POBRE TRABALHA

O RICO EXPLORA-O

O SOLDADO DEFENDE OS DOIS

O CONTRIBUINTE PAGA PELOS TRÊS

O VAGABUNDO DESCANSA PELOS QUATROS

O BÊBADO BEBE PELOS CINCO

O BANQUEIRO “ESFOLA” OS SEIS

O ADVOGADO ENGANA OS SETE

O MÉDICO MATA OS OITO

O COVEIRO ENTERRA OS NOVE

O POLÍTICO VIVE DOS DEZ

quarta-feira, 18 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Vai tudo bem em Portugal?
688,9 mil pessoas desempregadas.

quarta-feira, 18 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

bom dia a todos os meus amigos , estou muito bem disposto ,pela conquista e do pretigio que o meu clube do coraçao, atinguiu ontem ..parabens a ambas as equipas ..
e a preposito que festas da cidade de portalegre sao essas.

quinta-feira, 19 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

"Eles comem tudo"
Fala-se muito, nem sempre com honestidade, do chumbo do PEC 4 e da "crise internacional", atirando para as suas costas a responsabilidade da intervenção financeira externa e de todo o cortejo recessivo de consequências desastrosas que irá acarretar para a economia e para o país.

No entanto, raramente (para não dizer nunca) se ouve falar, no discurso político da "troika" partidária que se voluntariou para a capatazia das medidas "austeritárias", do papel da agiotagem financeira nacional e internacional seja na "crise" - que provocou e de que é a principal beneficiária - seja no processo que conduziu ao "resgate" (ah, as palavras!) do país.

Ora, se a nacionalização das fraudes financeiras do BPN e BPP já constituía um escândalo dificilmente explicável, fica agora a saber-se pelo DE que, desde o início da "crise", em 2008, o Estado, ao mesmo tempo que cortava impiedosamente nos recursos das classes médias e mais desfavorecidas, deu 6 mil milhões de euros de apoios à banca, ascendendo actualmente as garantias públicas ao sistema financeiro a 35 mil milhões. Além disso, como se sabe, ainda irá parar aos bolsos da banca uma fatia de 12 mil milhões dos 78 mil milhões do empréstimo de FMI, BCE e UE.

Não, não são os portugueses quem "vive acima das suas possibilidades", como constantemente bradam os banqueiros e seus factótuns nos media. Os bancos é que vivem acima das possibilidades dos portugueses.

M.A.P.

quinta-feira, 19 maio, 2011  
Anonymous Tonho da Silva disse...

Quando o povo limpar um ou dois funcionários da cgd estes ladrões vão pensar muito bem antes de subir as taxas e outros encargos ao povo.
Os lagóias me desculpem, mas esta corja só pode ser combatida a tiro, porque são uns verdadeiros ladrões.

quinta-feira, 19 maio, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter