quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

ONTEM E HOJE ...


É especialmente virulenta a crónica de Manuel António Pina, no JN de hoje.
Que sirva como um grito de urgência e de alerta, quase 50 anos depois de Zeca Afonso ter lançado «Os Vampiros» (1963).



Vampiros e eunucos

Há 24 anos, feitos ontem, morreu José Afonso.
Entretanto, vindos "em bandos, com pés de veludo", os vampiros foram progressivamente ocupando todos os lugares de esperança inaugurados em 1974, e hoje (basta olhar em volta) os "mordomos do universo todo/ senhores à força, mandadores sem lei", enchem de novo "as tulhas, bebem vinho novo" e "dançam a ronda no pinhal do rei", tendo, em tempos afrontosamente desiguais, ganho inaceitável literalidade o refrão "eles comem tudo, eles comem tudo/ eles comem tudo e não deixam nada".

Talvez, mais do que legisladores, artistas como José Afonso sejam, convocando Pound, "antenas de raça". Ou talvez apenas olhem com olhos mais transparentes e mais fundos. Ou então talvez a sua voz coincida com a voz colectiva por transportar alguma espécie singular de verdade. Pois, completando Novalis, também o mais verdadeiro é necessariamente mais poético.

O certo é que a "fauna hipernutrida" de "parasitas do sangue alheio" que José Afonso entreviu na sociedade portuguesa de há mais de meio século está aí de novo, nem sequer com diferentes vestes; se é que alguma vez os seus vultos deixaram de estar "pousa[dos] nos prédios, pousa[dos] nas calçadas". E, com ela, o cortejo venal dos "eunucos" que "em vénias malabares à luz do dia/ lambuzam da saliva os maiorais".

Lembrar hoje José Afonso pode ser, mais do que um ritual melancólico, um gesto de fidelidade e inconformismo.
Joana

Etiquetas: , , ,

24 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

No tempo do Zeca havia uma classe média que servia de tampão entre o capital e o trabalho. Essa classe média, de que ele fazia parte, estava convencida que o capital «apesar de alguns defeitos» nos possibilitava usufruir das «liberdades individuais» ou, tecnicamente falando, viver em democracia.

A classe média (herdeira da burguesia citadina) proletarizou-se porque o capital, quando em queda, não dá nada a ninguém a não ser pela força dos músculos dos que trabalham. E deste modo os Zecas do século XX estão completamente desajustados da realidade social do século XXI, mesmo que apareçam por aí disfarçados de Deolindas.

Claro que os homens da massa ainda continuam a usufrir de uma tropa de choque, uma espécie de juventude hitleriana, paga principescamente para travar a forte ondulação provocada pelo desaparecimento dessa classe. Vejam quanto ganha um Faria de Oliveira ou um qualquer administrador da PT – simbologia das tais «liberdades individuais» recentemente aprovada pelo PS e pelo PSD – comparativamente a um médico proletarizado pela força das circunstâncias.

A História por vezes parece repetir-se mas… com uma grande diferença: a primeira vez é uma tragédia; a segunda será sempre uma comédia.

quinta-feira, 24 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

é verdade...

quinta-feira, 24 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Vamos começar a revolução. Já!

Tudo para a rua, que esta merda cai de podre e algo menos mau se há-de arranjar!

quinta-feira, 24 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

É proibido vender bebidas alcoólicas nas instalações desportivas municipais da cidade!!!!

quinta-feira, 24 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

meus amigos já algum tempo que aqui não escrevia ,queria que me dissessem um assunto que acho do interesse de todos ...viram as recentes imagems do Sporting, agora digam-me la quantos se viragem assim ,para fazer cair o governo ...

quinta-feira, 24 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

pessoal é verdade que a rosa ex.mulher do raposo (falso prof.) anda aí a cobrir em força?

sexta-feira, 25 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

se até os animaizinhos o fazem, porque não o fará ela?
tu não o fazes?
Se calhar até és rabeta...ou interessado pq quem desdanha quer comprar, já ouviste dizes??

que tristeza...

sexta-feira, 25 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

E se se preocupassem em tornar a cidade um bocadinho melhor? A mulher anda a foder? Fas ela bem!!!!
Sá gajos preocupados com a vida alheia!!!! Piores que mulheres.

sexta-feira, 25 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

esse palhaço que tanta diferença lhe faz a proibição de vender bebidas alcoólicas nas instalações desportivas municipais,devia era fazer limpeza ao chiqueiro que fazem por baixo da bancada do estádio Eduardo Sousa Lima

sexta-feira, 25 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

o entrevado que lá vende as bebidas que limpe vá para o caralho

sexta-feira, 25 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Vão ao google e vejam o que pode acontecer a quem difama mesmo anónimo.

sexta-feira, 25 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Sim pq isto è ridiculo!provavelmente a maioria das pessoas que aqui escrevem sobre outros,ou tem problemas gravissimos em casa e como levam na boca e nao podem dizer nada aos maridos/mulheres,vem para aqui manifestar o seu desagrado pela vida quando no fundo os frustrados sao todos os que escrevem e difamam conforme apetece...

Tudo se paga nrsta vifa amigoa,nunca cuspam para o ar!a escarreta pode acertar directamente na testa!!

Um bom fim de semana para todos. E para as alcoviteiras,bons negocios:)

sexta-feira, 25 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Falemos então do Raposo. Esse cabrão fartou-se de roubar dinheiro ao Desportivo. A Finicisa dava mil contos todos os meses e ele ficava com a massa. Onde ganhou o dinheiro pra comprar o palácio q tem no reguengo?

sábado, 26 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Filha de puta de terra esta!

Não há um que escape.

Já ouvi de tudo: se não podes dizer que alguém roubou dinheiro, porque se sabe que o tem, então é paneleiro e foi apanhado não sei onde com outro que também tem dinheiro.

Agora se não é óbvio que tenha dinheiro, então é porque trafica droga.

Não conhecemos todos tristes boatos destes em Portalegre que só não vieram para este pavoroso blog porque então ainda não havia este modo soez de comspurcar a vida de toda a gente?

Então agora o pobre coitado do Raposo, que foi o único dirigente desportivo jugado por um esquema que todos uzaram com o beneplácito de Estado, roubou dinheiro ao Desportivo?

Hás-de ver que há papéis a dizer que o donativo era de 1000 e só entravam 500!...
É que o esquema era mesmo esse, sua besta, seu porco, seu energúmeno, seu inválido, seu mentecapto, seu porco, seu nojento, seu incapaz, seu ignorante, seu vadio, seu inútil, seu imbecil.

sábado, 26 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Suponho que nos tribunais ainda decorre um processo contra a anterior direcção da Finicisa. Estávamos em dois mil e picos.

Se bem me lembro era na altura gerente daquela empresa um senhor africano, chefe do departamento financeiro, que almoçava e jantava todos os dias no Rolo. Esse senhor, que casou com uma amiga minha brasileira, entregava todos os meses ao senhor Raposo um cheque de mil contos para o clube Portalegrense. O senhor Raposo voltava alguns dias mais tarde ao escritório desse gerente (o seu nome era ALVES) com um grande pacote debaixo do braço devolvendo deste modo UM QUARTO da quantia inicial em notas de cinquenta euros. Ora como o Raposo declarava aos outros elementos da direcção do clube que devolvia METADE dos euros recebidos, quer-me parecer que o outro quarto (de mil contos) ficava retido nos bolsos do falso professor.

Como resultado o senhor Alves comprou em Castelo de Vide uma herdade que hoje vale mais de um milhão de euros e o senhor professor Raposo comprou no Reguengo um palácio que vale aproximadamente outro tanto.

E o Grupo Desportivo Portalegrense? Esse faliu como facilmente se compreende. E a Finicisa? Essa não paga aos trabalhadores como está à vista.
E nós? Nós somos os
«… sua besta, seu porco, seu energúmeno, seu inválido, seu mentecapto, seu porco, seu nojento, seu incapaz, seu ignorante, seu vadio, seu inútil, seu imbecil.»

Até quando gajos como estes se passeiam por aí a rir-se do povo? Porra, ao menos ferrem-lhe com uma pulseira electrónica nas patas!

sábado, 26 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Que cobardia estes comentários! Tenham coragem e assinem para poderem provar na justiça que o que dizem é verdade.
Merda de terra esta.

sábado, 26 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

será um caso de fumo sem fogo?

sábado, 26 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Esta terra tem o que merece.
Se quem manda cá é medíocre do que estavam á espera??
Continuem com os boatos não deve haver mais nada interessante para fazer.

domingo, 27 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

E afinal quando começa a funcionar o 7º piso do hospital?
Porquê tanto atraso?

segunda-feira, 28 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

estão a perder tempo a pensar como te vão ao cu ou simplesmente não lhes apetece abrir o 7º piso!
O que tens tu a ver com isso?
Vai trabalhar

segunda-feira, 28 fevereiro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Se calhar o gajo está a precisar de uma intervenção ao cu e deve querer inaugurar as novas instalações.
Tanto problema na cidade e andam aqui uns maduros preocupados quando abre o 7º piso do hospital.

terça-feira, 01 março, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Vão assistir ao debate que hoje se realiza no auditório da ESE , talvez aprendam alguma coisa!!!!

terça-feira, 01 março, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Olha!...foram todos pró debate!!...nunca mais disseram nada...

quarta-feira, 02 março, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Ou então estão no Diamantino a confraternizar.
Só sabem andar aqui tipo velhotas a cuscar a vida dos outros e a levantar suspeitas sobre todos.
Se calhar enfiaram o barrete quando foram ao debate, mas um deles não é flor que se cheire!!!!
Com aquele ar de padre não engana ninguém o palerma.

quarta-feira, 02 março, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter