segunda-feira, 1 de outubro de 2012

ACORDA...!

23 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Bela lista a do Polainas.... sempre os mesmos caça cargos.... Polainas o eterno candidato a Câmara. Filipe Serrote já ganhaste...

segunda-feira, 01 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

e quem é a lista?

segunda-feira, 01 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

na do Pipinho é só encarnados

segunda-feira, 01 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

A Segurança Social está a saque e na verdade muito animada.
Já não falta muito para o presidente da concelhia do CDS ocupar um lugar de chefia.
O irmão já está nomeado.
Sr. Director abra os olhos, não se deixe levar por imposições políticas, veja o passado profissional e pessoal de quem está a indigitar para lugares de chefia.
Há nessa casa pessoas competentes e isentas politicamente.
Estamos fartos de incompetentes indicados pelos partidos políticos em detrimento de profissionais de carreira e com provas dadas.

segunda-feira, 01 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Gostava de conhecer a lista do Polainas, será que é possível?

segunda-feira, 01 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Na Rádio Portalegre falaram no Polainas, Arriaga e Janeiro...

segunda-feira, 01 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Uma coisa é certa, o candidato à camara é o polainas ou o serrote! O que tem em comum? hum... não sabem fazer nada!

segunda-feira, 01 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Hum, o Polainas com os defeitos que tem ainda sabe fazer e faz alguma coisa, agora o outro só está é ressabiado de ter ficado som o tacho e parece que o que sabe fazer é arrombar portas.

segunda-feira, 01 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Lista “VERDADE - QUEREMOS TACHO, NO PRESENTE E NO FUTURO!”

Mesa da Assembleia da Secção

Presidente: António Joaquim Tavares de Oliveira
Vice-Presidente: Fernando Isalindo de Oliveira Garcia
Secretário: Luís Miguel Nunes
Suplente: Emídio Zagalo da Mata

Comissão Política da Secção

Presidente: José Manuel Gonçalves Polainas
Vice-Presidente: João Hermínio Henriques Janeiro
Vice-Presidente: Miguel André Telo de Arriaga
Secretária: Maria Odete Rolo
Tesoureiro: Alfredo Ventura Nunes
Vogal: Adriano Dias Pedro
Vogal: Joaquim José Rebelo
Vogal: Nuno Carrajola
Vogal: Rui Crisanto
Vogal: Gonçalo Crucho
Suplente: Marília Raposo
Suplente: Gonçalo Feiteira
Suplente: Gonçalo Chambel

segunda-feira, 01 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Com estas listas... será um passeio para o Pinto Leite ganhar a câmara!

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Mas esta gente saiu de onde? Quais os seus CV?

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

o que se passa com a piscina dos Assentos? Parece que a câmara não quer abrir aquilo!!

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

As pessoas da lista do Futuro (do PSD)... Vivem quase todos encostados ao estado... ou são funcionários públicos ou são tachistas.... tenham vergonha na cara e vão trabalhar! Acham que a CMP não foi já suficientemente prejudicada por vós? ainda esta semana num café dos assentos ouvi com cada historia...

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

ENRABADOS ERA POUCO?

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

As listas concorrentes à eleições locais do PPD/PSD é só filhos da puta,vigaristas e ladrões.

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

A Segurança Social está a saque e na verdade muito animada.
Já não falta muito para o presidente da concelhia do CDS ocupar um lugar de chefia( categoria de auxiliar)tem a 4ª classe. vergolha, vergolha,
O irmão já está nomeado.
Sr. Director abra os olhos, não se deixe levar por imposições políticas, veja o passado profissional e pessoal de quem está a indigitar para lugares de chefia.
Há nessa casa pessoas competentes e isentas politicamente.
Estamos fartos de incompetentes indicados pelos partidos políticos em detrimento de profissionais de carreira e com provas dadas.

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

A Seg Social nunca teve tão bem, agora é que vai ser prestar um bom serviço á comunidade, com tantos cargos de chefia e tão competentes todos. Para além de muito fraquinhos parece que já trazem larga experiência em processos disciplinares, mas isso agora não interessa nada. Venha o dia 21 IUPI!!

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

querem ajudar Portalegre, não façam listas , criem empresas e assim postos de trabalho. certamente a candidatarem-se a tachos a ajuda que vão dar é ás vossas contas bancárias.

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Só por pura curiosidade, os chefes dessas listas , são capaz de publicar aqui, ideias que tenham para a nossa cidade, só uma que seja. por acaso têm levantamentos dos problemas e já pensaram em soluções, ou ainda estão só a discutir a distribuição dos cargos se ganharem.

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Casa dos segredos 3
a festa na praça João Paulo II

dentro em breve todas as novidades, os concorrentes, os padrinhos, as apresentadoras, fique a saber quem é quem.

terça-feira, 02 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

A proposta de conclusões da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o Banco Português de Negócios (BPN) estima que o encargo líquido para os contribuintes será de 3,4 mil milhões de euros até dezembro deste ano.

Este valor, que poderá aumentar ainda mais nos próximos anos - e que num plano meramente teórico até poderá atingir um limite de 6,5 mil milhões de euros -, consta no relatório de conclusões elaborado pelo deputado social-democrata Duarte Pacheco, à qual à agência Lusa teve acesso.

O relatório do deputado do PSD será nos próximos dias apreciado e votado pelos restantes deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a nacionalização e reprivatização do BPN.

Segundo o cálculo apresentado aos prejuízos do banco, "até dezembro de 2012, estima-se que o 'caso BPN' representará um encargo líquido de 3.405,2 milhões de euros para os contribuintes portugueses".

No entanto, os encargos deverão ainda crescer nos próximos anos, não sendo ainda possível quantificar o volume total dos prejuízos.

"O valor final só pode ser estimado quando o Estado alienar todos os ativos que ainda estão na sua posse, podendo no limite atingir 6.509 milhões de euros mais juros e contingências", refere o documento.

No entanto, de acordo com Duarte Pacheco, estes 6,5 mil milhões euros só seriam atingidos, "se todo o ativo assumisse um valor nulo, o que, objetivamente, é impossível, na medida em que ativos reais (moedas, obras de arte, imóveis) têm sempre valor superior a zero, em qualquer circunstância".

No relatório de conclusões que Duarte Pacheco entregou já aos restantes deputados da comissão de inquérito constam também duras críticas à gestão do BPN enquanto esteve nacionalizado.

O desfecho do BPN "poderia ter sido outro, não fosse o desnorte estratégico do acionista Estado ao longo de dois anos e meio, o qual conduziu à perca de valor do banco e a uma gestão sem horizonte de médio prazo".

quarta-feira, 03 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

Presidente do Fórum para a Competitividade, Pedro Ferraz da Costa, disse que ficou hoje claro que tem havido um esforço significativo em termos da redução da despesa pública, na sequência das declarações do ministro das Finanças.

“Ficou bastante evidenciado que tem-se estado a fazer um esforço já muito grande do lado da despesa pública. Acho que só por ignorância dos dados é que muita gente dizia que se devia fazer mais sobre a despesa”, afirmou à Lusa Pedro Ferraz da Costa.

No próximo ano, o Governo vai repor um subsídio aos funcionários públicos e 1,1 subsídios aos pensionistas e reformados, sendo esta reposição compensada nas contas do Estado com aumentos de impostos, afirmou hoje o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, em conferência de imprensa.

Entre os aumentos de impostos está, por exemplo, uma sobretaxa extraordinária em sede de IRS em 2013 à semelhança do que aconteceu em 2011 (com o corte de metade do valor do subsídio de Natal acima do ordenado mínimo nacional), e ainda um aumento efetivo do IRS através da redução de escalões.

Ainda assim, para o presidente do Fórum para a Competitividade, o aumento de impostos e a redução da despesa “vai ter consequências muito desagradáveis”, sendo possível que a despesa tenha de ser mais reduzida.

“Teria sido útil se o ministro das Finanças tivesse tido três ou quatro conversas destas, com dados e com gráficos, para evidenciar bem quer a dimensão do desafio que temos pela frente quer aquilo que já está a ser feito”, explicou Ferraz da Costa, que disse que os empresários que criticaram as alterações à Taxa Social Única “subavaliaram” os seus problemas de tesouraria ao oporem-se à medida.

quarta-feira, 03 outubro, 2012  
Anonymous Anónimo disse...

SÓCRATES GOVERNA GRÉCIA?!?!

O Estado grego decidiu gastar 28,9 milhões de euros na construção de um autódromo de Fórmula 1, anunciou hoje o Ministério do Desenvolvimento, apesar do país estar na maior crise económica de sempre e atolado em dívidas.
Os fundos públicos vão subsidiar cerca de um terço do projeto, que tem um custo total de 94 milhões de euros, tendo o governo grego libertado a verba como parte de plano para acelerar investimentos considerados prioritários, mas que os procedimentos burocráticos têm estado a atrasar.
O governo deu 'luz verde' ao projeto em maio, com a justificação de que a pista vai impulsionar o turismo e criar empregos, num país onde as fortes medidas de austeridade e uma recessão, agora no quinto ano consecutivo, fizeram a taxa de desemprego ultrapassar os 20%.
A construção do autódromo, a cargo do grupo de construção grego Avtokinitodromio Patras, vai albergar corridas de Fórmula Um - caso o órgão governamental regulador do desporto aprove - bem como provas de motociclismo e de kart, referiu o ministério
A cidade de Fares, no noroeste da península do Peloponeso, deverá receber a pista, a construir ao longo dos próximos três anos.
Moradores e ambientalistas, bem como os partidos da oposição grega, estão contra a construção ao autódromo.
A Grécia gastou 8,95 mil milhões de euros para organizar os Jogos Olímpicos de 2004, incluindo 7,2 mil milhões para construir infraestruturas desportivas, de acordo com cálculos do partido Syriza, de esquerda radical.
O Ministério do Desenvolvimento grego também anunciou a atribuição de uma linha de crédito de 29,25 milhões de euros para financiar a construção de uma fábrica painéis solares no nordeste do país e de 15 milhões de euros para renovar o hotel de luxo Elounda Bay, na ilha de Creta.

quarta-feira, 03 outubro, 2012  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter