segunda-feira, 30 de maio de 2011

VOTO ÚTIL

CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

Portugal 2011

© Juvenal Paio

Cique na imagem

para ver melhor

A Educação do meu Umbigo

Etiquetas: ,

12 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Política a Sério
Um cavalo cansado

No final do debate, os rostos de um e de outro espelhavam o que se passara.
José Sócrates mostrava uma expressão desfeita num rosto congestionado, de linhas maceradas.
Pedro Passos Coelho ostentava uma expressão seráfica, onde se adivinhava um leve sorriso de satisfação.
Um tinha perdido e o outro tinha ganho.
Se fosse um combate de boxe, um dos contendores estivera à beira do KO.
ESTE debate recordou-me outros dois: Guterres contra Fernando Nogueira, em 1995, e Sócrates contra Manuela Ferreira Leite, em 2009.
Ambos tiveram vencedores claros – e ambos apontaram ao país o futuro primeiro-ministro.
Em ambos os casos, os debates já estavam resolvidos à partida.
Um sabia que ia ganhar e o outro sabia que ia perder.
E agora também foi assim.
Sócrates partiu vencido, porque tinha plena consciência de que não levava nada de novo para dizer.
Ia limitar-se a repetir um disco riscado.
Além disso, tendo começado a campanha cedo demais – quando percebeu que o PEC 4 ia ser chumbado –, já sentia o cansaço de 60 dias a debitar as mesmas frases.
Sendo obrigado a dizer, pela centésima vez, que o PSD é o responsável pelo pedido de ajuda externa por ter provocado uma crise política evitável, e que Passos Coelho tem como objectivo desmantelar o Estado Social, Sócrates tinha de tirar outro coelho da cartola para procurar atrapalhar o adversário.
Mas não teve outra ideia melhor do que citar o relatório de uma empresa da qual Passos Coelho foi administrador, onde se elogiava o Governo.
Ora o truque soou demasiado a falso, soou a coisa ensaiada, cozinhada pelos seus assessores – e não surtiu o desejado efeito.
Pelo contrário, os espectadores interrogaram-se: numa altura em que Portugal está numa situação desesperada, o primeiro-ministro não tem nada melhor para invocar em sua defesa do que o relatório e contas de uma empresa que ninguém conhece?
(...)

segunda-feira, 30 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

(...)

Sócrates tem usado recorrentemente uma táctica que considero errada: passa a vida a criticar o que Passos Coelho diz e a atacar as propostas que Passos Coelho faz.
Ora, desse modo, transforma o líder do PSD na personagem central deste tempo político.
Nunca vi Cavaco Silva, por exemplo, quando era primeiro-ministro, fazer campanhas a atacar os adversários. Pelo contrário, evitava referi-los.
O debate de sexta-feira passada foi um daqueles debates que não deixam lugar a dúvidas – e que lançaram a desmoralização nas hostes do PS.
Pela primeira vez os socialistas viram o seu líder perder um frente-a-frente.
Muitos podiam não morrer de amores por Sócrates – mas tinham-no como o general que os levava sempre à vitória.
Ora esse ciclo acabou.
Mais: esta derrota ridicularizou um pouco Sócrates, que andara a descrever Passos como um político «imaturo e inexperiente».
Então o grande Sócrates deixou-se vencer por um adversário que ele próprio considerava tão fraco?
Inversamente, este duelo moralizou muitíssimo os sociais-democratas, que viam nele a prova mais difícil que o seu líder tinha de superar – e que acabaram por saborear uma vitória fácil.
Finalmente, o debate de sexta-feira passada pode ter sido importante para ajudar muita gente a tomar uma decisão.
Até ali, muitos eleitores desiludidos com Sócrates hesitavam entre votar Portas ou Passos Coelho, porque este ainda não dera provas concludentes da sua capacidade de liderança.
Ora, para muitos destes eleitores indecisos, esta vitória acabou com essa indecisão.
Se Passos Coelho derrotou tão claramente o primeiro-ministro, se calhar tem estaleca para governar – terá sido a conclusão de muita gente.
E isso também é válido para os banqueiros, os empresários, os industriais que andaram a apoiar Sócrates por ainda não verem no líder do PSD uma alternativa.
Agora, muitos terão passado a ver.
Sem atirarem Sócrates para a fogueira, olhá-lo-ão possivelmente como o passado – e verão em Passos Coelho o futuro
José António Saraiva

segunda-feira, 30 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Está tudo maluco ou quê?
Só existe um culpado para a situação em que Portugal se encontra hoje. Esse culpado é sem dúvida o PS e o seu lider. Os portugueses ainda não tomaram consciência das dificudades que se avizinham. Mas a culpa, dizem os socialistas; é dos partidos da oposição que não aprovaram o PEC4. Eu pergunto: Se tivesse havido boa governação seria preciso haver PEC1,PEC2, PEC3 e PEC4? Quer-se tapar o sol com a peneira atribuindo culpas para a oposição e conjuntura internacional, quando o problema é estrutural, e Portugal vai no engodo, porque ainda não comeu o pão que o diabo amassou que se aproxima. Será que dia 5 não há vassourada para esta gente que nos colocou nesta situação? Na minha modesta opinião deviam era sentar-se em tribunal e serem julgados pelos crimes de má gestão da coisa pública. Nas notícias de hoje, que passaram um pouco despercebidas,como convém à central, até a PJ se queixa da pressão do PS na sua ação.Por mim já decidi VASSOURADA!!! Viva Potugal livre de parasitas.

segunda-feira, 30 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Os portalegrenses são uns burros quando ofendem a instituição “bombeiros de Portalegre”. Isto porque têm a memória curta, e pouca vergonha, não respeitando o seu trabalho ao serviço do bem comum.
Sim, os problemas financeiros com a instituição agravaram-se quando o PS teve “inteligência” de criar uma estrutura chamada “canarinhos” deitando rios de dinheiro ao lixo… sim ao lixo, e para criarem uma força de combate aos incêndios feito por ditos profissionais que nada fazem e são dirigidos por compadrios do PS que ganham fortunas, e jipes, ás custas do estado. Força essa de intervenção que segundo dizem encontra-se moribunda á espera de ser desmantelada.
Quem foi o responsável por toda esta incompetência sobre os dinheiros públicos?
Quem ofende a Instituição “bombeiros de Portalegre” devia sim era ir fazer uma manifestação á porta do sr. Governador civil de Portalegre e pedir a sua demissão.

Viva portalegre

segunda-feira, 30 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

O pior cego é Socialista

chiça, ainda querem mais?

1. Temos a segunda maior vaga de emigração dos últimos 160 anos. Temos a segunda maior fuga de cérebros de toda a OCDE. Há maior fracasso que este? Mas é inacreditável o silêncio dos media em relação a esta fuga em massa de portugueses. Parece que é tabu. Nós estamos a emigrar como nos anos 60, mas não se fala disso.
2. Na última década, Portugal teve o pior crescimento económico dos últimos 90 anos.
3. Temos a pior dívida pública (em % do PIB) dos últimos 160 anos. A dívida pública este ano vai rondar os 100% do PIB. E esta dívida pública sem precedentes não inclui os 60 mil milhões de euros das PPPs (35% do PIB adicionais), que foram utilizadas pelo PS para fazer obra (auto-estradas, hospitais, etc.) enquanto se adiava o seu pagamento para os próximos governos e as gerações futuras. As escolas também foram construídas a crédito.
4. Temos a pior taxa de desemprego dos últimos 90 anos (desde que há registos). Em 2005, a taxa de desemprego era de 6,6%. Em 2011, a taxa de desemprego chegou aos 11,1% e continua a aumentar.
5. Temos a maior dívida externa dos últimos 120 anos, e nossa dívida externa bruta é quase 8 vezes maior do que as nossas exportações.
6. A nossa dívida externa bruta em 1995 era inferior a 40% do PIB. Hoje é de 230% do PIB. As dívidas das famílias são cerca de 100% do PIB e 135% do rendimento disponível.
7. Cerca de 50% de todo endividamento nacional deve-se, directa ou indirectamente, ao nosso Estado

E ainda há cerca de um terço de eleitores que ignoram isto. Chiça!

segunda-feira, 30 maio, 2011  
Anonymous Um Que Não Vota disse...

Eu não acredito que há-ja alguém que tenha pachorra para ler esta espécie de panfletos aqui vazados nitidamente por um duro do PPD. Ora quem vem a este blog é para ler coisas sérias pelo que e como alguém diria, este saco de entulho está a transbordar de pedaços de tijolo saidos de um edificio que ruiu: o politiquismo.

Infelismente a informática não exige meios palpáveis para receber este palavreado; porque posto no papel no minimo sempre daria para limpar o cu.

segunda-feira, 30 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Os xuxas só sabem governar com o dinheiro dos outros !

terça-feira, 31 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Cabé ao poder !

terça-feira, 31 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

para criarem uma força de combate aos incêndios feito por ditos profissionais que nada fazem e são dirigidos por compadrios do PS que ganham fortunas, e jipes, ás custas do estado.

terça-feira, 31 maio, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Pelo menos o cabeça de lista do PSD é da terra, não é um paraquedista. Pelo menos alguma coisa o liga a Portalegre

quinta-feira, 02 junho, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

É hora de mudar!!! No dia 5 de Junho VOTA PSD!

quinta-feira, 02 junho, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

aos cabes acabou-selhe a MAMA... RUA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 06 junho, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter