quarta-feira, 26 de agosto de 2009

MONARQUIA/REPÚBLICA

V

(Lágrimas de raiva nos olhos. Ainda água.
Notícia da proclamação da Monarquia no
Porto. As pedras preparam-se para acor-
dar. Em 1918-1919 a República era uma
religião burguesa muito grave.)


A palavra República
tornou-se de repente tão real,
sonho com recorte
— envólucro de chamas,
corpo de mulher ritual
que todas as noites condenava o sol à guilhotina,
para sentirmos respirar melhor a morte.

Uma palavra
que tornava a liberdade mais misteriosa
para além da luz e das trevas.

República
— religião em que os deuses se evadiam dos templos
para se misturarem com os homens no suor das labaredas!


VI

(A bandeira monárquica içada no Mon-
santo em Janeiro de 1919. As pedras acor-
daram. O povo assalta os museus para
se munir das armas velhas que lhes res-
tam. Cantava-se «sobre a terra, sobre o mar».)


As mãos fugiram, dos braços!
e durante a noite
entraram no sonho exacto
de colarem com pincéis de lume
nas esquinas das ruas
os editais da cólera
a favor da morte com sentido
(a morte no passado é o que depois chamamos tempo):

ÀS ARMAS, CIDADÃOS!

Era nítido que todos queriam continuar a sonhar em comum,
e recusavam as superfícies com fronteiras.

ÀS ARMAS, CIDADÃOS! ÀS ARMAS!

Todos metem à pressa nos olhos os incêndios necessários
para acordar em asas
a liberdade presa ao vento do agitar das bandeiras.

José Gomes Ferreira
Memória - III

Etiquetas: ,

10 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

-

















































































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-



































































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-











































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-
































































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-


























































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-




























































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-





























































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-






























































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-



























































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

-










































































































































































-

quarta-feira, 02 setembro, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter