segunda-feira, 20 de julho de 2009

POEMA

Súbitos mergulhadores descendo nas águas inimigas
Com os olhos fitos e os peitos esmagados,
Descendo devagar, ao som lento de segundos vertiginosos como séculos,
Todos nós vos acompanhamos e juntamos todas as nossas forças na mesma meditação.
Aqui, da terra firme,
Entre nuvens e terra,
Entre o suor e o orvalho,
Esperamos o termo com todas as nossas forças.
E sabereis a nossa mensagem:
Só há saída pelo fundo

Cristovam Pavia
35 Poemas

Etiquetas: ,

3 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Alguém sabe quanto é que a Vera Barradas e o namorado receberam para fazer os cartazes do Mata Cáceres?

terça-feira, 21 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

3.500 €!!!
três mil e quinhentos euros!!!

e ainda o Altino e o Zé Barradas dizem mal do Cáceres...

terça-feira, 21 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Volta Financertus, estás perdoado !

terça-feira, 21 julho, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter