sábado, 18 de julho de 2009

EDIÇÃO DE HOJE DO JORNAL FONTE NOVA


Clique na imagem
para ampliar

Etiquetas: , ,

69 Comentários:

Anonymous Arrebenta disse...

Sou apaixonado pela Arqueologia e pelo "ir às fontes". Não era este o texto que quereria ter escrito hoje, mas nem sempre fazemos o que queremos: até o Livre Arbítrio entrou na cíclica da erosão da Crise... Acontece que, ao escavar na dita cuja, vemos desfilar nomes atrás de nomes, até àquele momento dramático em que, depois do 25 de Abril, a adesão ao Espaço Europeu se revelou uma rotura de paradigma.

Pelo lado idealista, enfim, digamos faz de conta que sim, tivémos Mário Soares, que nele apostou; pelo lado retrógado e renitente, a coisa fez-se pela mão de Cavaco Silva, uma das mais desastrosas opções da nossa contemporaneidade. Cavaco Silva, para qualquer arqueólogo de Crises, é o Pai de Todas as Crises, o homem que, pela prática e usucapião, ensinou ao comum dos Portugueses que os Fundos Estruturais não eram para reestruturar o País, mas sim para iniciar mais um daqueles ciclos que, idiosincraticamente, entendemos como do "dolce fare niente": assim foi com o Açúcar, com as Especiarias, com o Ouro e as Pedras Preciosas do Brasil, o Preto, e, depois..., depois... houve um mal entendido, que fez crer que os Fundos Comunitários eram apenas mais um pretexto para estarmos a viver, como sempre, pendurados em qualquer coisa.

...

sábado, 18 julho, 2009  
Anonymous Arrebenta disse...

...
Cada Português, por mais estúpido e disforme que seja, tem sempre dentro de si um pequeno cristiano ronaldo, que apenas aguarda plateia e estrelato. Somos os melhores do Mundo, e, como no tempo de Salazar, mesmo quando perdemos, incarnamos sempre um triunfo moral. Não prestamos, e somos um sintoma da vaidade serôdia da Cauda da Europa, com uns quantos velhos do restelo a permanentemente alertar para o mal estar da coisa. Não interessa, porque estamos sempre no faz de conta, o nosso pequeno "Neverland", onde o "never end" jamais chegará. Para alguns, não passamos do território do Rais' te Partam; para outros, somos a zona endógena da rã que queria ser boi. Em 2009, já nem conseguimos ser rã, nem boi, pelo que entramos na lógica autista do normativismo e da correção pública da miséria interior. Cavaco Silva, um homem que está neste estado, mas que continuamos a fingir que não está, é um saloio que atingiu o Topo da Base, chegar a Presidente da República, o suprasumo das suas aspirações. Custou-lhe muito, uma espera prolongada, humilhações públicas, desmaios, e aquelas mãos permanentemente transpiradas, do único político que tinha tanto medo do Povo que se fazia deslocar numa viatura blindada. Nem o Maior Português de Sempre incorreu nesse ridículo, e não esqueço aquela mãozinha assustada, que entreabriu a "marquise", na nefasta noite da eleição: nessa noite, sem nos darmos conta, recuámos 50 anos no tempo, uma espécie de Polanski, do "Por favor não me mordam o pescoço". Os Portugueses, atulhados de cristianos ronaldos, de Ligas, de santas com cara de saloia e ininterruptos disparates televisivos, não perceberam a coisa: ao chegar ao topo da sua base, o Homem de Poço de Boliqueime tinha-nos colocado os olhos à altura da Dª. Maria, do Salazar, quando lhe engraxava as botas com as próprias "culottes" passajadas. Não é por acaso que temos outra Maria em Belém, tão de vistas largas como a anterior. Somos um país de saloios, e nada nos espanta ter um saloio como Presidente, com uma bandeira de "crochet" pendurada no jardim. Dizem as boas almas que era uma obra de arte da Joana Vasconcelos, pois, talvez, mas, para mim, até a terem tirado, era uma bandeira de croché, que incarnava, desde a epígrafe ao posfácio, uma maneira aldeã e pétrea de encarar o Mundo.

Os saloios são sempre os piores: quando vêm para a cidade, não vêm para metamorfosear a sua saloice na dinâmica do urbano: fazem sempre uma pausa, e tentam travar o ritmo citadino, de modo a que se assemelhe, o mais possível, à sua aldeia. Para mim, urbano de várias gerações, sempre que apanho um destes, saco do revólver, e disparo até ele desistir, ou cair. As minhas armas são a Escrita.

Ao promulgar -- e chama-nos para isso a atenção "O Cacimbo" -- o novo Estatuto da Carreira Militar, o Homem da Bomba, que só sonha, maneirinha e mesquinhamente com a sua reeleição, reintroduziu coisas do tempo da Outra Senhora. O militar, mesmo na reserva, fica sob impossibilidade de emitir opiniões. O Sr. Aníbal, que vive fora da Blogosfera, e numa Atmosfera plena de Bolor, não percebe que isto está ao nível dos saiotes de Teherão, das burkas de Kandahar e dos olhinhos rasgados do Exemplo Chinês. O respeitinho é muito bom, e os Portugueses profundos, nos quais se insere o casal de Boliqueime, têm plena consciência de que os momentos corruptos dos Regimes já têm caído na rua, pela mão dos militares. Como diz a Bíblia, assim sempre foi e assim sempre será. Calem-lhes, pois, as bocas...

sábado, 18 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Luis Ribeiro é o candidato PS à Assembleia Municipal de Portalegre?...

sábado, 18 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

já viram o cartaz do caceres?

sábado, 18 julho, 2009  
Blogger Cidade de Portalegre disse...

"Vamos abrir unidades de AVC em Portalegre e Santarém"

http://portalegre2009.blogspot.com/

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Acabei de ver os cartazes do Mata,
outra vez de braços cruzados.
Querem mais 4 anos para estar ele de braços cruzados é?

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Viva o Zé Mata!
eheheheheh
é muito identêntico ao que lhe deu uma vitoria contra os socialistas de Portalegre, lembra-se?

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

O mesmo rumo: quer dizer a mesma marcha dos cágados para a índia, e Portalegre que se lixe.

Faz toda a diferença: pois faz! para o orçamento da Câmara.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

O mesmo rumo: quer dizer a mesma marcha dos cágados para a índia, e Portalegre que se lixe.

Faz toda a diferença: pois faz! para o orçamento da Câmara.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Realmente o ar de sonso do Cáceres é o mesmo de há 4 anos, a diferença é que já ninguem vai na conversa do gestor da coutada.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Mais um tiro no pé do Mata. Mas quem é que anda a aconselhar o regente agricola? Braços cruzados e "o mesmo rumo"???? Há 4 anos deixaram-se enganar, mas agora com a mesma conversa, já não vão lá! Não se esqueçam que não é o bubadolas do Ceia que concorre este ano contra ele. É desta

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

O gajo está com uma cara de gozo

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

E a gozar com os Portalegreses.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Será que a mulher do Teixeira tb vai aparecer nod cartazes mais a Manteiga?
Não ficavam mal, mas o eucalipto não deve deixar.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Não há dúvida que os Socialistas de Portalegre, devem estar permanentemente on-line, estão sempre em cima de qualquer comentário que não esteja de acordo com a onda rosa...
É como estarem no mercado...
Anteriormente nunca iam ao Mercado nos sábados, agora...
Até o Sr, Jaime Ceia e respectiva família estavam pendurados do Sr.José Escarameia e mais tarde apareceu o Sr. João Realinho...
É impressionante...
O aparelho de PS...
Não se esqueçam que há muita boa gente atenta...

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Vamos lá a ver. É normal que quando se está em campanha politica se apareça mais vezes nos sitios onde há mais gente!! Mau seria se isso não acontecesse. Era sinal de completo desinteresse. Mas também é verdade que isso não quer dizer que o haja.
E outra coisa, agora também se reparam mais no Escarameia porque antes ninguém o conhecia e o homem passava despercebido em qualquer lado. Hoje não é bem assim.

Quanto ao cartaz do Mata, continuar o rumo é sinónimo de que por quatro anos temos a população por metade e a capital de distrito passa a ser Elvas, com muito mérito. Acho que não é esse o rumo que Portalegre precisa.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Testemunha Ocular disse...

Há gente mal dizente e desatenta do que se passa na cidade. Não sei se o Escarameia ia, ou, não, ao mercado. O Realinho, esse tenho a certeza que o vi por lá muitas vezes, é cliente assíduo do mercado. Também o vi no Sábado a comer massa frita, mas como o costumo ver lá muitas mais vezes não liguei. Pelos vistos o Anónimo é que é pouco frequentador do espaço. Andará à caça de votos ou é bufo de alguém?

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Na ânsia cega de maldizer tenho aqui assistido a um constante menosprezo de alguns pseudo portalegrenses pela sua cidade. Compara-se a cidade com tudo à volta e chega-se a considerar paradigmas de desenvolvimento cidades que vivem no mais puro caciquismo. Uma televisão referiu-se recentemente a este estudo, duma entidade acima de toda a suspeita e que terá cerca de dois anos.
"Observatório para o Desenvolvimento Económico e Social da Universidade da Beira Interior"
"Os Municípios e a Qualidade de vida em Portugal"
Ranking do Indicador de Qualidade de Vida:
1- Lisboa
2- Albufeira
...
31- Évora
...
57- Beja
...
66- Portalegre
...
69- Campo Maior
...
75- Castelo Branco
...
89- Elvas
...
107- Castelo de Vide
...
120- Fronteira
...
147- Ponte de Sor
...
184- Alter do Chão
185- Arronches
...
202- Nisa
...
207- Crato
...
213- Monforte
...
219- Narvão

Ps: Tentei que o caríssimo administrador deste espaço publicasse estas notas que lhe enviei por mail...Tal não aconteceu certamente porque é alérgico a rankings.
Jorge Mangerona

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Lisboa em primeiro no que respeita a qualidade de vida?!quem fez este ranking nunca lá deve ter ido ou vivido!

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Aproveito para publicar os resultados referentes a 2009.
Obviamente que são estudos destes que permitiram que o actual governo nos "lixasse", com o argumento de que Portalegre tem uma altissima qualidade de vida.

2009 Concelho 2007
17 Palmela 19
18 Faro 14
19 Crato 207
20 Lagoa 8
21 Matosinhos 24
22 Alcanena 61
23 V R SAntónio 17
24 Portalegre 66
25 Setúbal 25
26 Braga 27
27 Amadora 18
28 Montijo 36
29 Almada 23
30 Entroncamento 29
31 Castro Verde 97
32 Campo Maior 69
33 Nazaré 33
34 Beja 57
35 Espinho 26
36 Marinha Grande 16
37 Mafra 62
38 Maia 21

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Aproveito para publicar o link do referido estudo.
http://www.dge.ubi.pt/pmanso/qualid_vida_pmanso_nuno.pdf

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Agora sim o link para o estudo de 2009. O que por lapso indiquei era referente a 2007.
http://www.dge.ubi.pt/pmanso/Estudo%20sobre%20qualidade%20de%20vida%20dos%20concelhos%20portugueses%202009.pdf

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Para o artista que pelos vistos só agora vai ao mercado, perguntem ao seu comparsa Mata se ele ia todas as semanas ao CPT Atalaião como vai agora?

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

"Há gente mal dizente e desatenta do que se passa na cidade. Não sei se o Escarameia ia, ou, não, ao mercado. O Realinho, esse tenho a certeza que o vi por lá muitas vezes, é cliente assíduo do mercado. Também o vi no Sábado a comer massa frita, mas como o costumo ver lá muitas mais vezes não liguei. Pelos vistos o Anónimo é que é pouco frequentador do espaço. Andará à caça de votos ou é bufo de alguém?"

Olhe em primeiro lugar nunca fui mal dizente, felizmente. Simplesmente estou a constatar um facto que é real, verdadeiro.
Relativamente ao Sr.João Realinho, só começou a frequentar o Mercado Municipal (requalificado por Mata Cáceres, porque estava completamente ao abandono, mentira?) quando começou por ter algum destaque político, porque no PS, vai-se em posição de poder agarrar um "tachinho", estão a posicionar-se...
Porque antes, nunca o tinha visto no Mercado Municipal, porque eu já frequento o Mercado Municipal há mais de 20 anos, volto a repetir, há mais de vinte anos...
E já agora também lhe digo, nunca fui "bufo" de ninguém nem tão pouco preciso da política para nada, nem ando à procura de nenhum tachinho.
E relativamente ao Sr. José Escarameia, sinceramente nunca o tinha visto e por acaso até acho que tem um boa imagem, agora o resto dos que se estão a "pôr na fila". Só há uma pessoa que tenho consideração é o Miguel Monteiro, mas como é dos mais novos não tem direito...
O resto é mais do mesmo...

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Testemunha Ocular disse...

Para o Sr que frequenta o mercado Há mais de 20 anos:

- Mantenho o que disse, quando se mente ou se insinua é-se maldizente.

Continuo a dizer que vejo a pessoa que referi bastantes vezes no mercado. O Sr nunca viu? Mesmo depois de lá andar 20 anos? Paciência, ou todos têm que ir à hora que o Sr vai.

Uma coisa lhe digo: esse não é como eu, que me recuso a pagar o parquímetro e como tenho que o por muito longe não vou ao mercado.

O Miguel Monteiro é uma boa promessa? Provavelmente é! Mas há mais, uma que conheço e outras que desconheço

E já agora pergunto-lhe: quais as promessas do PSD? Quem são? Ou não as há porque os delfins foram sendo "mortos"?.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Testemunha Ocular disse...

Em relação ao meu anterior post acrescente-se: com a frequência que gostaria de ir. O texto final deve ser: "Uma coisa lhe digo: esse não é como eu, que me recuso a pagar o parquímetro e como tenho que o por muito longe não vou ao mercado com a frequência que gostaria de ir"

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Se faz favor lê-a bem o que escrevi...
Leia, se não quiser voltar a ler eu transcrevo.

"Relativamente ao Sr.João Realinho, só começou a frequentar o Mercado Municipal (requalificado por Mata Cáceres, porque estava completamente ao abandono, mentira?) quando começou por ter algum destaque político, porque no PS, vai-se em posição de poder agarrar um "tachinho", estão a posicionar-se...
Porque antes, nunca o tinha visto no Mercado Municipal, porque eu já frequento o Mercado Municipal há mais de 20 anos, volto a repetir, há mais de vinte anos..."

Compreendeu o que escrevi ou não lhe interessa compreeender?

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Mercado?
Mas qual Mercado?
Obra do mata? É verdade. Mas porquê?
porque avançou antes uma candidatura e alguém arranjou o financiamento antes do Mata vir.
Depois a equipa do Mata fez o que quis. Umas coisas bem e outras mal, como é evidente.
Do bem destaco os bares e a tentativa de dar vida ao espaço, o que em parte falhou.
Do mal tenho muito a dizer.
primeiro as pessoas não foram consutadas, a sua opinião (como sempre) não foi levada em conta.
Criou-se o descrédito, e isso é sempre mau.
Depois os produtores e outros que interessava não foram "cativados". Não se lhes explicou a estratégia, se é que havia. Não foram conquistados nem formados para se adaptarem a uma nova realidade que tinha de ser a Câmara, ou o mercado SA (que entretanto já não existe) a liderar, como o de fazer uma loja permanente para fomentar uma "cooperativa" de produtores e passar a ter, de facto, produtos de qualidade em permanência no mercado, produzidos pelos últimos hortelãos.
Mau também a destruição total das bancadas de mármore.
Péssimo o retirar da venda de produtos tradicionais do 1º andar, o que é uma forma de desmotivar á visita desse espaço e em simultâneo afasta muitos potenciais clientas pela problemática da distância ao estacionamento.
Assim como assim, sempre o estacionamento é de borla no hiper-mercado e o carro fica à sombra.

Era esta a realidade que urgia combater.

"Mercado ao Abandono", mais ou menos isto era o que se lia há dias numa notícia do AA em que os comerciantes se queixavam de falta de tudo, até da simples informação aos visitantes.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Já agora por muito longe o carro? Sem pagar?
Então não deve conhecer Portalegre...
Até 150 metros tem muito lugar à disposição. Se andar 150 metros é muito longe, então, desculpe, mas é um grande comodista.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

O Alfredo Nunes, das carreiras, esteve á frente do mercado e fartou-se porquê?

Porque a Cãmara não cumpriu um único dos compromissos e o homem não está habituado a isso e fartou-se.

Só uma pergunta: alguém manda hoje no mercado? Quem?

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Testemunha ocular disse...

Não compreendi. Explique melhor!

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Óiça, meu caro amigo, não seja tão fanático ao ponto de dizer que foi o Dr. Almicar que trabalhou para o financiamento do Mercado Municipal.
Com esse seu argumento, para mim termino já a nossa troca de ideias.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Eu também continuo sem perceber. É que não contradisse o TO.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

E o Xico Silva também se fartou?

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Testemunha Ocular disse...

O Testemunha Ocular não é o mesmo que deixou o post do finaciamento

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Seja como for.
Continuo a perguntar se foi o Dr. Amilcar Santos que conseguiu financiamento para o Mercado Municipal?
E em relação ao TO, há muitos lugar a 150 metros de distância do Mercado Municipal e se acha que andar até 150 metros para ir a um lugar que gostaria de frequeentar, então é um grande comodista

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Testemunha Ocular disse...

Até 150 metros à Borla? Só no Largo da Fontedeira (sempre a abarrotar)ou na Frei Amador Arrais (sempre a subir para quem vai carregado). Se conhece mais diga, talvez assim passe a ir mais vezes ao mercado.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Testemunha Ocular disse...

Explique-me aquilo do outros só agora ir ao mercado. Não deixe que faça de si maus juízos, porque quando se mente ou se insinua é-se maldizente.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Sabe que o largo da fontedeira vai até aos prédios em frente ao mercado. Agora se o Senhor não quer andar até 150 metros volto a repetir não gosta muito ir ao mercado, porque eu moro muito mais longe e já tenho ido a pé. Ainda lhe que nem 150 metros são até ao fundo do largo da fontedeira, que dá para as traseiras do Hotel e ainda faz um outro gaveto.

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

TO, só começaram a ir ao Mercado a partir do momento que ocuparam lugares politicos, ou seja no Centro de Emprego. E é evidente que tem outras ambições politicas, a câmara e foi a partir do momento que começou a andar pela radio portalegre, Centro de Emprego e depois, aparece em sitios públicos e agora quer Câmara, esta é a minha opinião e não vale a pena estar com argumentos, porque esta é a realidade...

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Testemunha Ocular disse...

Há agora um certo movimento que me dá piada, e falo com toda a propriedade porque não pertenço a uns nem a outros, e tenho amigos de ambos os lados, esse movimento, dizia eu, é de colar tudo oq ue é mauáqueles que se interessam pela política. Eu conheço pessoas boas e pessoas menos boas de ambos os lados da fronteira. Quanto à ambição politica é como qualquer outra. Desde que não seja feita de forma desregrada, à custa dos outros e passando por cima desles, é legítima. Toda a gente, à sua medida, tem ambições. Nem que seja a ambição de ser feliz. Eu tenho ambições: ser feliz, ter amigos, ter algum dinheiro para gastar naquilo que gosto. É por isto que sou um "patife"? Claro que não! E se tivesse ambições políticas ? Passava a ser? Claro que não.
Há coisas que não justificam os nossos comentários, as nossas apreciações. E o "camarada" posteador entrou por um campo desses. As pessoas, todas as pessoas, devem ser julgadas por aquilo que fazem, por aquilo que são. Retirar peças ao puzzle é desonesto e dá, de uma qualquer pessoa, uma imagem que pode não corresponder à realidade. E na vida real, ou na blogosfera ficcionada, todas as pessoas têm direito ao bom nome, e repare que já não estou a falar das pessoas que deram origem à nossa troca de opiniões

domingo, 19 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

É verdade todos temos direito e por vezes o dever de ser ambiciosos, estou estremamente de acordo.
Agora, também temos que ter a noção se temos capacidade ou não de desempenhar alguns cargos e o "Senhor TO" sabe perfeitamente que há muito boa gente que não tem perfil, não têm competência, nem consciência moral e no entanto, estão sempre dispostos a tudo para alcançar o tal tachinho, mas isso verifica-se em todos os quadrantes políticos...
Continuo a perguntar-lhe porque razão o Miguel Monteiro, (porque o acho competente, capaz e acima de tudo uma pessoa bem formada) não tem mais destaque que a Conceição Grilo, João Realinho e o Varela?
E não tenho dúvidas nenhumas que está mais bem preparado e competente.
Este é um dos grande problemas do PS, aliás, sempre foi.
Também lhe digo e toda a gente sabe (quem anda atento) que se o Cáceres não tivesse recandidatado, o candidato do PS, nunca seria o Sr.José Escarameia... Não me diga que também não está de acordo...
Meu amigo, já lhe disse que não preciso da política para nada, nem quero nenhum lugar, só estou muito atento ao que se passa no nosso pais e acima de tudo como um Portalegrense "dos sete costados" ao que se passa na minha cidade de Portalegre.
Esta é a minha opinião!

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Alguém sabe quanto é que a Vera Barradas e o namorado receberam para fazer os cartazes do Mata Cáceres?

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Isto realmente...

E alguém sabe quanto custaram os outdoors do Sr. José Escarameia?

E também sabem que o P.S. de Portalegre, recebeu 100.000 € para a campanha eleitoral autarquica?

Portanto, seja coerente...

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Não sei, mas ouvi dizer que o Filipe Serrote para pagar favores pessoais deu bom dinheiro a ganhar à Vera Barradas so para fazer uns cartazes do Mata Cáceres.

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Parece que querem abrir uma Unidade e AVC no nosso Hospital. Como, se não há Serviço de Neurologia?

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Qualidade de vida em Lisboa?? Albufeira??? Qual dos dois o pior...
Narvão?? Será Marvão? Bem, só visto...

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

O Sr. Varela por mais anos que por cá ande (e espero sinceramente que sejam muitos), nunca há-de chegar, em termos de conhecimentos e capacidades, aos calcanhares do Sr. Miguel Monteiro.

O Sr. Miguel Monteiro nunca há-de ser tão oportunista (felizmente) como o Sr. Varela.

Mas neste país o mediatismo alimenta-se do oportunismo!

É a vida!

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Voltando ao mercado municipal.
O Alfredo saiu e só fez foi bem que o que lá fez pouco ou nada foi.
Agora parece que não há lá ninguem à frente a nao ser uma administrativa (pessoa muito competente por acaso).
Mas existem lá logistas que... nossa mãe!!!
Tem havido lá com cada peixeirada...
Se um dia tiram de lá o palco não sei o que são feito dos logista.
"Palco da má língua"
METAM MÃO NO MERCADO PORQUE SE NÂO...

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Qualidade de vida em Portalegre...deve ser pelo excesso de "ar puro" e inexistência de empreendedorismo, sim, porque por condições económicas não é de certeza.

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Ao Anónimo que escreveu"Qualidade de vida em Lisboa??Albufeira??Qual dos dois o pior...
Narvão? Será Marvão ? Bem, só visto..."
Os critérios que nortearam o estudo, da responsabilidade de um catedrático da UBI, estão à disposição de todos nos endereços já indicados.
É claro que "Narvão" é Marvão, mas já se percebeu que V.Exa é uma divindade que não perdoa erros, muito menos os que resultam de digitar a tecla errada. Reconheço humildemente o meu erro e se tiver coragem identifique-se e repreenda-me com toda a sua superior Sabedoria.
Jorge Mangerona

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

É claro que Portalegre tem qualidade de vida. Não temos demasiado stress para ir para o trabalho. Ainda se respira ar puro. Temos as escolas para os nossos filhos perto de casa, e a poluição sonora e ambiental não é de monta, mas essa qualidade de vida intrinseca a quase todas as cidades do interior alentejano, não desculpa o facto de não termos empregos e de termos perdido os que tinhamos, de termos dado cabo de algum do nosso património, do comércio tradicional, dos nossos jardins, de nos termos endividado como nunca na história deste municipio, e com isso, faltar onde seria necessário - apoio social, apoio às IPSS's e colectividades desportivas, recreativas e culturais e de termos uma politica desportiva e de contacto com o nosso pulmão - a serra - inexistente. Não temos hoteis, restauração e lojas tipicas, desperdiçando o de bom que o turismo nos podia trazer. Portanto, entregue o estudo aos responsáveis pelos últimos oito anos de retrocesso e eles darão pulos de contente, nada mais do que isso.

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

“BENVINDOS ESTES TEMPOS DIFICEIS, POIS PERMITEM, TAMBÉM, INDENTIFICAR OS TÍBIOS, OS COBARDES E OS ACOMODATÍCIOS, JÁ QUE OS TRAIDORES SÃO, POR DEMAIS, CONHECIDOS”


“…E PORTUGAL, QUAL FÉNIX LE­GENDÁRIO, RESSURGIRÁ DAS CIN­ZAS DESTES DESGRAÇADOS E INFA­MES ANOS DE TRAIÇÃO, VILANIA E DESONRA.

PARA TAL LUTAREMOS COM A FOR­TALEZA DA NOSSA FÉ E A CERTEZA DA NOSSA DOUTRINA. O NACIONA­LISMO, ASSIM DEUS NOS AJUDE, VENCERÁ E, COM ELE A PÁTRIA, O TRABALHO E A JUSTI ÇA”

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Viver com verdade. Sem letargos cobardes, sem saudosismos lamurientos, sem fraquezas indignas. Viver sem desfalecimentos, como se vive em combate. Viver heroicamente, frente ao perigo, preenchendo a existência de feitos e realizações, para morrer com o sentimento do dever cumprido, em plena consciência e com a certeza de que a vida existiu e se não irá esfumar num indiferenciado anonimato.
Viver historicamente, burilando lentamente e com modéstia o rosto e o corpo da Pátria. Viver como obreiros da História, fazendo-a, criando-a mo­mento a momento, conscientes da nossa importância pequena, anónima, mas real e indispensável.
Viver e morrer como homem. Viver e morrer com personalidade e não co­mo rebanho. Mas viver em unidade; juntando o nosso esforço e capacida­de aos esforços e capacidades dos outros, que pensam e sentem de mo­do idêntico, para resgatar e melhorar Portugal.
Viver, com generosidade de espírito e nobreza de alma, uma existência lím­pida e marcante de constante supera­ção de Missão e Serviço. Viver em guerra aberta com o meio hostil, su­perando-o, pelo esclarecimento, pela persuasão, pelo exemplo, até à Vitó­ria final.
Viver assim, sempre. Viver com orgu­lho e plenitude. Alegres, sãos, fortes. Conscientes e responsáveis da tarefa e missão, que escolhemos para, com Deus, lutarmos pela Pátria, pelo Tra­balho, pela Justiça. Viver com Amor, forte, viril, franco e altivo. Viver dan­do tudo, para só obter o reconheci­mento da Pátria e a benção de Deus. Este é o Estilo, o nosso Estilo e o alicerce sólido da nossa atitude e da nossa acção resoluta e intransigente, em prol da Ordem Nova.
Por isso o nosso Estilo é parte integrante e enformante do nosso Nacionalismo. É a verdade ética que se afirma como força criadora e redentora, plasmando-se em factos reais pa­ra exemplo, no presente, das gerações futu­ras, herdeiras desta Pátria que a todos nos viu nascer, e que queremos Una, Justa e So­berana, pela vontade militante e isenta do nosso Combate, sob a protecção e graça divi­nas.

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Vamos resgatar Portugal!!!
Em frente!
Nação e Trabalho!

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Do que sei foi no tempo da Câmara do Dr Amílcar que avançou a ideia e a candidatura para as obras do Mercado.
Até as sondagens foram feitas para o proejcto, para se saber o que é que estava debaixo da parte do 1º andar oposta às bancas do peixe, para se decidir em termos de engenharia o que podia ou não podia ser feito.
Não tenho uma opinião definitiva sobre a obra. Acho que houve muito desperdício, o que é típio não só em Portalegre mas nas obras públicas em geral.
Acho que as bancadas de mármore deviam ficar, aquelas que faziam falta. E no início até ficaram, mas depois foram retiradas.
Acho que no 1º andar devia haver venda de alguns produtos, por exemplo os hortícolas aqui produzidos, "misturados" com lojas de produtos tradicionais.
Acho que se devia privilegiar este tipo de produtos.
Claro que também acho que deviam ser desde logo os produtores a organizar-se, mas sabemos que isso não é fácil, como tal deveria ter sido a entidade (como as câmaras fazem por exemplo com um realojamento de pessoas de um bairro "complicado") a meter-se no barulho e a organizar a oferta. Supletivamente, é claro, poruqe se reconhece a incapacidade dos (já) poucos produtores. E isso podia e devia ser feito de várias formas.

Mercado! Mas qual mercado? Está moribundo nas quartas e para aí caminha nos sábados.

Porquê? Vários motivos, os principais de ordem sociológica. Ao contrário de há 20 anos atrás as pessoas querem dormir no sábado e não têm necessidade de se levantar cedo para ir ao mercado com receio que se acabem determinados produtos.
Mudou a procura mas mantém-se a oferta e, lá está, era qui que a Câmara podia e devia intervir, com um projecto para enquadrar a oferto por parte dos produtores (mais do que dos comerciantes).

O estacionamento pago, incluindo nos sábados de manhã, é aliciante para atrair clientes ao mercado? Eu confesso que perdi o hábito e sem pagar, sem entrar no trânsito citadino, tenho parque de estacionamento à porta dos hiperes e à sombra.

A má língua e o resto que se passa no mercado resulta de quê? Do muito vagar que as pessoas têm, porque o espaço está às moscas.

Se se conseguia fazer diferente, não sei, mas era de tentar.

Mas qual é a estratégia para o mercado?

Há por acaso estratégia?

Que eu saiba não há!

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Mas os produtos das poucas hortinhas que ainda vão resistindo, têm alguma coisa a ver com os produtos dos hipermecados?
Se para si são, desculpe, mas não percebe patavina do assunto...

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Comparar o Varela com o Monteiro?este ultimo é bem formado sim senhor, educado e polido, mas a cabecinha...

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

E quem são os gajos do Mata para a Assembleia ?

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Meu amigo, que não percebe patavina não sou eu, pode crer.
É que eu até sou dos poucos privilegiados que como os produtos das hortinhas sem precisar de ir ao mercado ou sequer de gastar dinehrio a comprá-los.
Talvez por isso mesmo perceba mais do mercado que o meu amigo.
Eu sou dos que ia ao mercado para comer a massa frita e beber o galão, mas estou demasiado gordo e deizei-me disso.

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Isso não quer dizer absolutamente nada, normalmente aqueles que lhe poem tudo na frente sem qualquer tipo de trabalho e esforço...

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Pois não entendeu, paciência.

Não sei se lhe explique, mas estou de boa maré e fique a saber que a minha família trabalha no mercado há cerca de 50 anos e eu acompanhei-os durante muitos anos e continua vigilante e atento, por isso tenho opinião e conheço o problema.

Estava assim tão difícil de perceber que é preciso fazer o desenho?

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Esteja descansado porque não é preciso fazer-me nenhum desenho, felizmente até já fui daqueles que trabalhei a terra, portanto...

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Isto entre estes dois ainda vai acabar numa linda história de amor :-))))

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Fica descansado que daqui não levam nada, felizmente não pertenço a essas tendências!

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Há aqui malta que está pernanentemente on-line, devem estar na sede do Partido Socialista, a perceber o que os Portalegrenses pensam.

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Não serás tu que estás lá?
eu cá estou a trabalhar no meu escritório - tenho o azar de ser patrão - e de quando em quando passo por aqui, mas confesso que vale pouco a pena.

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Pelo menos já se percebeu quem é que percebe do mercado

segunda-feira, 20 julho, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

estes patrões das finanças...

quinta-feira, 23 julho, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter