quarta-feira, 21 de dezembro de 2011


























Temos sido liderados por trafulhas, vigaristas, ladrões, oportunistas, incompetentes, vadios, mandriões e ignorantes. E, apenas porque de tal sabemos, não nos admiramos que estas estirpes recorrentemente, aconselhem e motivem os portugueses a abandonarem o seu próprio país.

Incentiva-se os que ainda podem trabalhar ou, tenham algumas competências, a emigrar.

O que nos perguntamos, é como pensam estas bestas recuperar a economia de um país falido, sem cérebros nem braços para tal.

Creio que o laxismo de deixarmos o nosso futuro entregue a estes medíocres, bateu no fundo.

Está na hora de exigir responsabilidades e castigar severamente estes bandalhos.

Etiquetas: , , , , , , ,

38 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

O k? Preferem passar fome em Portugal do que ir para outro pais??nao há dinheiro, vamos para outro sítio e nada mais há a dizer!! O homem tem razão!! Agoram vem socialistas dizer....claro que nao, bananal nos é q sabemos,nunca podemos abandonar o nosso pais(onde esta o socras??)...pois, bem parecia...

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Oh psd/cds emigra tu!
Leva as p... e os c... todos do governo e dos partidos contigo.
Vai para o ... seu ... de ...

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Tiros nos cornos nos cabrões e putas que apoiam a política da emigração dos filhos da grande puta do CDS e do PSD.
Cambada de ladrões.

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Os Arriagas que emigrem...especialmente o filho mais velho!

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Faleceu o Chapelli... Descanse em paz!!!

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Para o 1ºcomentador: emigra tu e a puta da tua mãe.

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Ahh podes crer que emigro!!ao pé de filhos da puta mal educados é q nao fico!!tudo se paga nesta vida meus filhos da puta

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Socialistas do caralho!!va tudo para as putas q os pariu...

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Esse bando de filhos da puta não está apenas interessado que o povo emigre. Estão, acima de tudo, interessados NAS REMESSAS QUE ESSES EMIGRANTES enviarão para Portugal de modo a que a balança dos invisíveis equilibre o outro prato da balança onde estão os seus automóveis e iates de luxo.

Funcionários Públicos, Reformados deste país: UNI-VOS!

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Blogger Kruzes Kanhoto disse...

A estratégia é simples: Matar os velhos e mandar os novos para o estrangeiro. Poupa-se uma fortuna em reformas, medicamentos e subsídios de desemprego.

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Lamentavelmente, a emigração parece ser a única solução. Pois, numa cidade gerida por uma Presidente que supostamente, julgava eu que daria oportunidade aos jovens.... afinal parece que me enganei. A oportunidade tem de ir ao encontro dos interesses do seu queridinho marido e comparsas de tramoias . Será que a Sra. não enxerga um palmo à frente do nariz? Os jovens de Portalegre, supostamente podem não estar devidamente preparados para ... mas se nunca lhes derem hipotese, então é que jamais estarão. É do género procura do primeiro emprego, requisito experiência têm? Como poderá ter alguém experiência ou demonstrar que é capaz se nunca lhe proporcionarem a abertura para ... Dêem hipoteses de demonstrarem do que são capazes, caso não consigam corresponder ao que se pretende deles, então aí sim, responsabiliza-los pela incompetência e manda-los à Vida. A CMP, não têm de ser o maior empregador da região como é óbvio, mas já que tem por lá o pessoal, aproveite-se esse pessoal. Os resultados aparecem por força de quem dirige e não de quem executa. Creio que para bom entendedor ... Sou anónimo e nada me prende a CMP, nada mesmo, mas há situações às quais não posso ser alheio.

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Que quem tem como política o empobrecimento e a emigração está muito perto da indigência intelectual e da idiotia política já todos percebemos. O que se estranha é que haja alguém que ache que são recados para a grande cidade de Portalegre elevada assim a um nível nunca visto.Os problemas de Portalegre são comuns ao resto do País mas acrescem questões estruturais, quer ao nível económico, quer social e cultural que aumentam as consequências da crise nacional. Só que o problema não é de hoje nem dos últimos anos, são problemas que se arrastam desde o último verdadeiro presidente da Câmara de Portalegre, Jorge da Silva Mendes de seu nome.

quarta-feira, 21 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

DAQUI A POUCO OS PROBLEMAS DE PORTALEGRE VÊM DO TEMPO DO D. JOÃO III.
Foi uma das cidades que mais dinheiro recebeu nos QREN, e noutros programas comunitarios.
Esturraram tudo, foi viajens até dizer chega, h+a pessoas em Portalegre que conhecem os cinco continentes, compraram Audis, BMW e Mercedes, arranjaram os Montes e outras casas, para serem turismo de habitação, vivem lá eles os donos e turistas nem vê-los, fecharam as empresas, e agora ai, ai ai.
Eu estou para ver quem paga a dívida mostruosa da Camara de Portalegre.

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous André disse...

Naquela sua mistura de ingenuidade e impreparação explosiva, Passos Coelho aconselhou os professores desempregados que querem continuar a ser professores a emigrar para os PALOP. Interessante este primeiro-ministro: não disse ter assinado um acordo diplomático, político ou empresarial - o que ele quisesse - para reforçar o ensino de português em Angola, no Brasil ou na China. Numa frase leviana e sem o contexto adequado, indicou a porta de saída do País a milhares de pessoas que, presumo, não lhe merecem muito mais esforço intelectual.

É verdade que muitos destes professores não são na realidade professores - são licenciados em História, Jornalismo, Direito, Sociologia, Antropologia, etc., que, não tendo encontrado trabalho na sua área de especialização, a certa altura da vida acabaram por dar aulas para se sustentarem com alguma dignidade. O excesso de oferta desta mão-de-obra (qualificada mas indiferenciada) não é, por isso, de agora - é um problema antigo do País que todos os governos alimentaram -, e talvez tivesse feito sentido o primeiro-ministro explicar, com cuidado, como esta desadequação ao mercado de trabalho reflecte a encruzilhada económica portuguesa e como ele, Passos Coelho, se propõe mudar este terrível estado das coisas.

Não foi isso, no entanto, que o primeiro-ministro fez. Como sempre acontece nestes casos, a asneira deu lugar a uma sucessão de disparates para tentar desculpar a inacreditável superficialidade da abordagem. Primeiro, o sempre galvanizante Paulo Rangel lembrou-se de criar uma Agência da Emigração, o que me abstenho sequer de comentar tendo em conta a natureza lunática do empreendimento. Depois, lá veio Miguel Relvas - o limpa-neves do Governo - elogiar o esforço dos quadros portugueses (é sempre oportuno falar ao coração) na reconstrução de Moçambique, como se fosse isso que estivesse em causa.

Não é, evidentemente, o que está em causa; mas a intenção do ministro adjunto não era esclarecer ou iniciar um debate que até poderia ser útil - apenas baralhar os factos para enterrar o mais depressa possível a polémica. Voltemos, então, ao essencial. Portugal tem feito um enorme esforço de qualificação. Melhorou muito, mas ainda tem muitíssimo a fazer, e isso passa por reformas na educação, na organização do Estado e até na lei laboral. Não há soluções imediatas para um problema tão vasto; mas ao meu primeiro-ministro eu peço que me indique um caminho político e não que, em desespero, nos faça regressar aos tempos da mala de cartão.

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

No PSD continuam a multiplicar-se os esforços para delimitar os prejuízos provocados pela anorexia intelectual de que sofre o chefe de família dos Batanetes, agora foi a vez de Paulo Rangel que se inspirou nalgum país africano e propõe uma agência para ajudar os portugueses a emigrar. O cinismo é tão grande que o primeiro-ministro sugere aos portugueses que desempatem o país e vem logo alguém inventar um novo serviço público para empregar mais boys.

Este pequeno Rangel deve achar que é um espertinho e os portugueses, designadamente, os professores e outros quadros são os atrasadinhos que precisam da ajuda estatal para emigrarem. Seria um misto de sopa dos pobres e de agência de turismo radical, a sugerir destinos de aventura para os jovens quadros que estudaram em universidades a sério e que não são gandulos ao ponto de só procurarem trabalho aos quarenta anos ou de se candidatarem por um partido para irem coçar os ditos para o Parlamento Europeu.

Parece que este antigo candidato à liderança do PSD já se conformou com o papel de lamber as botas de Passos Coelho e já começou a fazer manifestações caninas de disponibilidade para continuar com o tacho de deputado europeu se não houver melhor e mais confortável.

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Que país restará desta austeridade, desta destruição da economia, destes baixos salários, sem direitos laborais e sociais, de toda esta sangria do futuro.
Um país arrasado, pobre, miserável é o que nos prometem. E que raio de país é este que ouve isto e não diz basta, não vai para a rua revoltado e exige a mudança, exige a esperança, exige um futuro. Correr com esta corja, "emigrá-los" de vez é necessário e urgente. A única forma de o fazer é demonstrar nas ruas essa vontade.

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

"Que emigrem todos os políticos". Esta é a reacção que mais leio por aí depois do apelo à emigração repetido por pelo menos quatro políticos imbecis. Então e os outros? Os que nos defendem e sempre nos defenderam? Qualquer dia são estes os que emigram, logo a seguir a emigrar a paciência para os combates que travam diariamente com um poder que apenas é diminuto porque a ingratidão também é desconfiada e pouco amiga de arriscar. Então é que estaríamos mesmo tramados: em democracia, nunca viveremos sem políticos. Ou será que acreditam que vem para aí a Virgem Maria, uma prima dela ou o próprio Jesus para nos salvar? Ou serão saudades do botas das sardinhas para sete e do pobrezinhos mas honrados e limpinhos? Enquanto este povo não aprender a viver em democracia, haveremos de sofrer este inferno por muitos e maus anos.

Isto só pode continuar a descambar. Quando a democracia mais necessita dos cidadãos, quando os cidadãos mais precisam da democracia, estes voltam-lhe as costas para, cada um por si, se entreterem a dizer mal dos políticos, dos que provaram e dos que nunca ousaram provar, porque “são todos iguais”, políticos, palavra malvada. Não admira, pois, que segundo este ranking, Portugal tenha descido um lugar na tabela, passando a figurar entre os países que têm democracias com falhas. Os selvagens que permitem aos imbecis a escolha dos Governantes cuja eleição se recusam impedir estão, eles próprios, a mandar emigrar a democracia para outras paragens onde seja melhor cuidada e merecida. O convite é igualzinho àquele que lhes incendeia a inconsequência. De que se queixam, afinal? Estes selvagens parecem todos iguais.

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

ANGOLA
OFERTA DE EMPREGO

No âmbito da sua política de transparência e de tolerância 0 (zero) a todas as práticas de corrupção, o Estado Angolano pretende recrutar inspectores e detectives.

Perfil dos candidatos:

-Miopia grave;
-Surdez irreversível;
-Incapacidade para trabalhar sob pressão;
-Desconhecimento de legislação e práticas de investigação criminal;
-Incapacidade de relacionamento pessoal;
-Capacidade de descoordenação de equipas;
-Falta de conhecimentos de economia e gestão;
-Incapacidade de análise;
-Desconhecimento de ferramentas informáticas básicas;

O que oferecemos:

-Um desafio aliciante e oportunidades reais de desenvolvimento de carreira.

Missão:

-Encontrar os 32 mil milhões de dólares que o FMI e a Human Rights Watch dizem que desapareceram das contas públicas angolanas nos últimos anos.

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Um magnífico exemplo de um político da nossa praça: um bigodinho de piaçaba que deambulou por todas as nossas ruas conduzindo um bando de carneiros no tempo da outra senhora!

Dizem-me que é do PC…

Essa carneirada depois de espoliada em dois meses de trabalho (13º e 14ª mês), é agora convidada a ir para a terra do Zé Eduardo dar aulas na sanzala e comer fuba com óleo de palma. Enquanto isso o tal bigodes desapareceu do mapa, provavelmente trabalhando afincadamente na sede do «sindicato» a preparar outras acções de combate e luta. Palavras de ordem: a luta continua e a vitória é certa! Viva o MPLA!

Da rua, os tais cem mil que lutaram de punho erguido contra uma avaliação que não prestava para nada, passaram agora para o interior das lojas chinesas a fim de comprar os tais kits com que pensam aterrar no aeroporto 4 de Fevereiro. Já se fazem contas à paridade entre o Cuanza e o Euro.

Se bem me lembro, o amigo Coelho na altura fomentou essa guerra (justa) entre um tal Sócrates e a ultrajada carneirada. Os noticiários televisivos abriam com o bigodes aos berros e terminavam com os peões de brega do Coelho a apoiar as justas revindicações das massas!

O que a carneirada desconhece é que o tal Zé Eduardo tem os pés assentes em areia movediça. É um futuro Kadhafi africano. Egipto, Síria, Líbia, Iraque já foram. Angola ainda lhe não chegou a hora da NATO implementar uma «democracia» naquele imenso poço de petróleo.

Não chegaram ao amago do problema pela via razão? Tudo aponta que estão a caminhar para lá pela via do estomago!

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

vocês ainda não perceberam o que é a crise da Europa ,

vocês são mesmo burros .


aqui na Alemanha , quando vocês estiverem na fossa , então nos reclamamos o vosso pais e sereis alemães como nos .

querem saber como e porque , vejamos temos um alemão que vos faz rir ha décadas , hermem jose

temos grandes fabricas , gerentes, gestores , hotéis, ate uma televisão gerida por alemães e também já temos políticos nossos no meio dos que vocês elegem ,mas nada mandam, porque nos os sugamos com ameaças de lhe deitar a mão a tudo o que vos roubaram .

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

estou de acordo com o ultimo leitor .



so tenho uma palavra a dizer .

fomos obrigados a vender a nossa posição como estado, para a vendermos a outro estado.

regressa salazar. já!

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Oh "alemão" parece que ficaste a chuchar no dedo com a EDP...Os chineses levaram-te à perna. Se não lhe venderes os automóveis vais ter de ficar com eles e comer as batatas dos polacos. Daqui só levarás miséria...

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Os velhos são uma chatice pois ganham pensões, os trabalhadores trabalham poucas horas, os professores estão a mais, não há lugar para os jovens quadros, os funcionários públicos são um peso, o país está cheio de portugueses inúteis, improdutivos, sem possibilidade de se empregarem.

Para os professores o pequeno Rangel teve a brilhante ideia de criar uma agência para os exportar, essa agência poderia até fazer publicidade em Angola, oferece-se um professor na troca de um barril de crude ou oferecem-se 500 professores por cada empresa portuguesa comprada pela família Santos.

O problema é que se ainda há quem possa querer professores portugueses, ainda que tenham a mania de derrubar governos e ser contra avaliações, dificilmente há quem nos queira levar os velhos, e todos os inúteis, desde os licenciados em gestão pela Lusíada aos que cem vez de estudarem a sério estão convencidos de a melhor forma de ter sucesso na vida é passar pela universidade de Castelo de Vide.

Tirando gente como os Mellos, os Espírito Santo e outros com menos pedigree mas que se encheram de dinheiro como os Relvas, os Loureiros e outros banqueiros, parece que o país está cheio de gente que não faz falta, que se continua a reproduzir como coelhinhos. Isto já não vai com agências e coisas dessas, não será melhor algum intelectual do PSD propor o recurso a câmaras de gás para eliminar esta praga de portugueses de segunda, parasitas, gandulos e improdutivos?

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Há formas mais sofisticadas que as câmaras de gaz...Quando se extinguem centros de saúde e hospitais, quanto se encarece a saúde, quando se degrada o serviço nacional de saúde estão a criar-se as condições para, de uma forma sofisticadam mas tão criminosa como a dos nazis, eliminar velhos e doentes. Com a política de empobrecimento e incentivo à emigração estamos a regressar aos anos cinquenta implementando uma política que nem Salazar assumiu...Esse ao menos tinha vergonha da apregoar a pobreza e o recurso à emigração...Estes maus alunos de Salazar, "filhos" de mafiosos como aquele energúmeno que acha que se deve cortar nos direitos adquiridos dos outros mas que a sua pensão de deputado é um direito adquirido intocável, têm um desígnio político que é a destruição do Estado tal como o conhecíamos. Dentro de pouco tempo nem conseguiremos estar ao nível da Albânia de Enver Hosha dos anos sessenta...

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

quem aqui falou do arriaga não o conhece. eu que tive o prazer de pertencer à jota posso dizer que nunca o PSD local teve um dirigente como ele. tenho dito.

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Luís Leitão disse...

Esta história do convite à emigração fez surgir uma competição entre os políticos para ver qual deles diz mais disparates.
Mas neste momento quem ganha o prémio é seguramente Paulo Rangel com a sua proposta de criação de uma agência nacional para a emigração.
Neste país infelizmente tudo serve de pretexto para criar novas instituições absolutamente inúteis, que só servem para aumentar a despesa pública.
Há dificuldades de controlo das finanças públicas?
Cria-se um Conselho para as Finanças Públicas.
Celebrou-se um memorando com a troika?
É obviamente necessário criar uma estrutura para acompanhamento do memorando.
O Primeiro-Ministro apelou à emigração?
Óptimo pretexto para se criar desde já uma agência para facilitar a emigração.
Estou mesmo a imaginar como irá funcionar esta agência.
Paulo Rangel, com a sua experiência de emigrante no Parlamento Europeu, é a pessoa ideal para assumir as funções de Presidente.
Depois é necessário arranjar instalações condignas no centro de Lisboa.
A seguir será preciso contratar cem funcionários em ordem a que a agência possa atender a todos os pedidos dos que querem emigrar. Como essa estimativa deve provavelmente ser insuficiente, o número deverá ser rapidamente elevado para mil, com delegações em todo o território, pois a emigração pode fazer-se por qualquer fronteira.
Se se verificar que os portugueses emigram sem darem cavaco à agência, é necessário contratar uma agência de publicidade para a tornar conhecida.
Há vários slogans que essa agência de publicidade poderá criar, tais como:
"Antes de deixar a nossa nação, visite a agência para a emigração" ou "não dê o salto para Argel sem falar com o Rangel".
Com este potencial de crescimento, a agência será mais um sorvedouro de dinheiros públicos, só contribuindo para aumentar o défice e provavelmente os portugueses continuarão a emigrar sem lhe ligar nenhuma.
Mas ninguém depois se atreverá a extingui-la.
Afinal de contas foram criados mil postos de trabalho na função pública que não se podem extinguir. E a agência até é capaz de fazer um balanço muito positivo, referindo o enorme sucesso que constituiu a sua criação: afinal houve mil portugueses que deixaram de emigrar.

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Parti a moca a rir com este ultimo comentário...

Não há duvida que o corso carnavalesco a que assistimos pacatamente através das nossas janelas é algo que ultrapassa de longe qualquer super-imaginação.

quinta-feira, 22 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Mas quem é o Arriaga? Que fez para se falar tanto dele? Qual o seu currículo? Deve ser igual ao da Segurança Social.

sexta-feira, 23 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

agora o cabrão diz que não consegue roubar os bancários reformados.

ladrão de velhinhos que o alimentaram e vestiram quando nasceu, hei-de ver esse grandessíssimo corno morrer às mãos dos médicos do hospital da luz, da mesma maneira que deixa morrer toda uma geração que construiu aquele país por onde ele circula em bmws da ultima geração.

DEUS NÃO DORME.

sexta-feira, 23 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Tanta dor neste blog!!!

sexta-feira, 23 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

.I. Para todos os socialistas presentes!!ahahah

sexta-feira, 23 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Há alguns PSD(s) que gostam muito de .i. também!

sexta-feira, 23 dezembro, 2011  
Anonymous @NARC@ disse...

Oa Anarquistas desta terra enviam as respectivas prendas natalicias para todos os

- PS

- PSD

- CDS

- PC

- BE

Aí vão elas:

.|. .|. .|. .|. .|.

sexta-feira, 23 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Realmente comparar o currículo da Conceição Grilo com o do Miguel Arriaga é uma ofensa para este...

sexta-feira, 23 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

boas festas sao os meus votos para os parolos de Portalegre e arredores .


beijinhos para todas as damas .

sábado, 24 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

A Conceição Grilo está para o PS como o Miguel Arriaga está para o PSD! Eu prefiro a Conceição Grilo mas há gostos para tudo! Boas Festas para a parolada de Portalegre.

sábado, 24 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=L31hZCoZT4w

domingo, 25 dezembro, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=sh5-g6r-sDA&feature=related

domingo, 25 dezembro, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter