quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

INDEPENDÊNCIA

Recuso-me a aceitar o que me derem.
Recuso-me às verdades acabadas;
recuso-me, também, às que tiverem
pousadas no sem-fim as sete espadas.

Recuso-me às espadas que não ferem
e às que ferem por não serem dadas.
Recuso-me aos eus-próprios que vierem
e às almas que já foram conquistadas.

Recuso-me a estar lúcido ou comprado
e a estar sozinho ou estar acompanhado.
Recuso-me a morrer. Recuso a vida.

Recuso-me à inocência e ao pecado
como a ser livre ou ser predestinado.
Recuso tudo, ó Terra dividida!

Jorge de Sena
Coroa da Terra

Etiquetas: ,

2 Comentários:

Blogger Iza Carmo disse...

Aceita-se.

sexta-feira, 31 dezembro, 2010  
Blogger Higor Godeiro de Souza disse...

Nobre redator, quero parabenizá-lo pelo excelente trabalho que vem sendo feito a frente do vosso blog
Eu também tenho um blog e gostaria de fazer uma parceria em que um blog divulga o outro na lista de recomendações e assim todos saem ganhando, se concordar com a parceria, por favor, envie um comentário comunicando.
http://higorgodeiro.blogspot.com/
Grato

sábado, 01 janeiro, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter