quinta-feira, 22 de outubro de 2009

PORRA!

AINDA NÃO FOI DESTA

QUE FOSTE MINISTRO...


XVIII Governo Constitucional:

Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros
Dr. Luís Filipe Marques Amado

Ministro de Estado e das Finanças
Prof. Doutor Fernando Teixeira dos Santos

Ministro da Presidência
Dr. Manuel Pedro Cunha da Silva Pereira

Ministro da Defesa Nacional
Prof. Doutor Augusto Santos Silva

Ministro da Administração Interna
Dr. Rui Carlos Pereira

Ministro da Justiça
Dr. Alberto de Sousa Martins

Ministro da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento
Dr. José António Fonseca Vieira da Silva

Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas
Prof. Doutor António Manuel Soares Serrano

Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações
Prof. Doutor António Augusto da Ascenção Mendonça

Ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território
Engª. Dulce dos Prazeres Fidalgo Álvaro Pássaro

Ministra do Trabalho e da Solidariedade Social
Drª. Maria Helena dos Santos André

Ministra da Saúde
Drª. Ana Maria Teodoro Jorge

Ministra da Educação
Drª. Maria Isabel Girão de Melo Veiga Vilar (Alçada)

Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Prof. Doutor José Mariano Rebelo Pires Gago

Ministra da Cultura
Drª. Maria Gabriela da Silveira Ferreira Canavilhas

Ministro dos Assuntos Parlamentares
Dr. Jorge Lacão Costa

Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros
Dr. João Tiago Valente Almeida da Silveira



F.F.

Etiquetas: , , , ,

16 Comentários:

Anonymous JOSÉ disse...

Ministro da Presidência: Pedro da Silva Pereira- ?

Ministro dos Assuntos Parlamentares (novo): Jorge Lacão- Maçonaria.

Ministro dos Negócios Estrangeiros: Luís Amado- Maçonaria.

Ministro do Estado e das Finanças: Teixeira dos Santos-?

Ministro da Defesa (novo): Augusto Santos Silva- Maçonaria

Ministro da Administração Interna: Rui Pereira- Maçonaria

Ministro da Justiça (novo): Alberto Martins-Maçonaria

Ministro da Economia (novo): José Vieira da Silva-ISCTE

Ministro da Agricultura e Pescas (novo): António Manuel Serrano-ISCTE

Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações (novo): António Augusto Mendonça -ISEG...

Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior: Mariano Gago-?

Ministro do Ambiente (novo): Dulce Fidalgo Pássaro- ISCTE

Ministro do Trabalho e Solidariedade Social (novo): Maria Helena Santos André-ISCTE

Ministro da Educação (novo): Isabel Alçada ( elogios à política de Educação do governo anterior...do ISCTE)

Ministro da Saúde: Ana Jorge.-?

Ministro da Cultura (novo): Maria Ferreira Canavilhas-ISCTE

quinta-feira, 22 outubro, 2009  
Anonymous P.P.M. disse...

A ministra São Pedro
Isabel Alçada desmentiu três vezes ter sido convidada para ministra da Educação, depois de o i o ter avançado na edição de ontem.
É a ministra São Pedro. Santos de casa fazem milagres?

quinta-feira, 22 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Flexisegurança
O novo Ministro da Defesa já foi Ministro da Educação, Cultura e Assuntos Parlamentares.
O novo Ministro da Agricultura foi director de um Hospital.

quinta-feira, 22 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Na defesa nada melhor que um buldog.

quinta-feira, 22 outubro, 2009  
Anonymous forcado montanelas disse...

Miranda Calha
O Senhor nem para o seu Distrito presta quanto mais para ministro bem que queria só que não dá uma prá caixa, era melhor reformar-se.
que beneficios nos truxe só divisão não é verdade?

quinta-feira, 22 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Ainda pode ir para secretário de Estado e....o Testa junior para deputado da Nação!
Mas se o rapaz para lá for, é só mais um a juntar ao assustador grupo de gaiatos novos/deputados, acabados de sair dos bancos da faculdade, com a mania de que sabem tudo da vida e que são melhores que os outros.

sexta-feira, 23 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Nem mais!
É por isso que, para mim, não deveria ser permitido eleger deputados com menos de 35 anos, e um mínimo de 10 anos de descontos enquanto trabalhador.

sexta-feira, 23 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

penso que este blog ja teve os seus dias pois nao se diz nada e fala-se sempre no infeliz do testa.deixem o moço tratem da vossa vida como ele tenta tratar da dele.

sexta-feira, 23 outubro, 2009  
Anonymous L:C. disse...

O novo governo de Sócrates é uma desilusão. Isto é: se alguém tivesse tido a ideia de que Sócrates iria surpreender com um elenco governamental forte estaria a sonhar.

Sócrates não tem um governo novo: mandou recauchutar o acabado. Tem mesmo figuras que são um verdadeiro erro de casting e que até remetem para o PS antigo, o do camarada Guterres. Já tínhamos esquecido figuras como Lacão (La Chien para os amigos) e já deitávamos pelos olhos o inefável Viera da Silva, aquele que mais prejudicou milhares de portugueses e é dado como uma figura de proa da democracia. O socialista da nova lei do trabalho e da reforma...topam?

Este é um governo a prazo. Nada de novo, nem "interessant". Prevemos o pior. A Dra. Alçada começou logo por uma gaffe mentirola, o que vai ser uma constante. Uma escritora não dá por isso uma boa política e esta aventura chamada educação não lhe irá sair tão bem como os seus livros para adolescentes.

Quanto à ministra da cultura não sei se não preferia que não fosse imolada. Não o merece. Tem talento e é uma mulher acima da média obrigatória para as cotas.

Sócrates mais não fez que reforçar o escudo à sua volta. Tem os seguranças de brilhantina, um fotógrafo brasileiro e um grupo de ministros excelentes em abanar "que sim". É pouco para um governo que se quer de salvação. Tragam as bóias!!!.

sexta-feira, 23 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Logo após o desaire das eleições europeias, José Sócrates tinha avisado. A linha de rumo do Governo era para manter. Lida neste enquadramento, e verificando que é à direita do ´PS que se concentra a maioria dos agora tão necessários apoios potenciais, não surpreende a nova composição do Governo por si escolhida. A continuidade está bem presente. Mantêm-se alguns dos nomes que mais duramente prejudicaram aqueles que vivem do seu trabalho ao longo da última legislatura. Uns mantêm as pastas que detinham, outros transitam de Ministério. Maria de Lurdes Rodrigues sai de cena. Sem uma maioria na AR., era impossível mantê-la. E há caras novas, mas nenhuma delas com uma estatura e percurso políticos que permitam prever mais do que uma mera continuação do que fizeram ou não conseguiram fazer os seus antecessores.

Nas Finanças, Teixeira dos Santos fica. A crise económica continuará a conhecer novos finais anunciados e, quando realmente se iniciar a retoma, os portugueses conhecerão a reedição dos cortes orçamentais que têm apodrecido a qualidade dos serviços públicos e sentirão novos apertões nos seus cintos.

Na Economia, entra Vieira da Silva. O rosto do Código do Trabalho da precariedade poderá agora desenvolver o seu trabalho no aprofundamento de uma matriz de competitividade baseado em salários baixos e no recuo de direitos sociais, a principal causa do nosso atraso estrutural. E, para ajudá-lo nessa missão, José Sócrates fez o mesmo que, caso o PCP tivesse saído vencedor das últimas eleições, Jerónimo de Sousa faria com a CGTP: foi à UGT recrutar Helena André para o Ministério do Trabalho e Solidariedade Social. É uma escolha habilidosa que sem dúvidas irá repercutir-se na neutralização das já tímidas reacções daquela central sindical.

Teremos mais do mesmo na Saúde, onde fica Ana Jorge, e nos Negócios Estrangeiros e na Presidência, onde ficam, respectivamente, o bom aluno Luís Amado e a sombra de José Sócrates, Pedro Silva Pereira. O mesmo para a Administração Interna, onde fica o inexistente Rui Pereira.

A Educação, que na última década tem andado de aventura em aventura, viverá mais uma, desta vez a da escritora de livros infantis Isabel Alçada. Não tem experiência política, mas, ao longo dos últimos anos, fomo-la ouvindo elogiar a sua antecessora. Sendo a Educação uma das pastas mais complicadas nos próximos tempos é, quanto a mim, a figura com maior probabilidade de ser a primeira a cair.

Qualquer que fosse a pasta que coubesse em sorte ao palavroso Alberto Martins, ficaria bem entregue. É daqueles nomes sonantes aos qais não está associada qualquer obra. Calhou-lhe o Ministério da Justiça.

O Ensino Superior vai continuar a definhar com Mariano Gago, outra inexistência do anterior Governo que Sócrates decidiu manter. Mariano Gago, recorde-se, protagonizou o maior desinvestimento de sempre no ensino superior público.

A escolha de uma figura de quinta (ou décima primeira) linha, sem peso político, Gabriela Canavilhas, para Ministra da Cultura, é a garantia da continuidade do desinvestimento que há demasiado tempo se sente nesta área. Sem peso e experiência políticos não há dinheiro. E, sem dinheiro, não há política cultural possível.

Mais três independentes noutras tantas pastas. António Serrano, na Agricultura, dificilmente fará pior do que o seu antecessor. António Mendonça, nas Obras Públicas, ajudará à digestão dos fracassos do modelo ruinoso de parcerias público privadas. E Dulce Pássaro, que tem um apelido que me parece estar à altura da pasta do Ambiente, foi a escolhida para prosseguir as políticas de alienação a preços simbólicos de reserva ecológica nacional a interesses imobiliários do anterior Governo.

Nos Assuntos Parlamentares, a escolha de Jorge Lacão parece-me acertada. O seu discurso redondo será útil para um bom desempenho nas novas funções. Tal como Augusto Santos Silva me parece alguém talhado para a Defesa. Seguramente que não haveria pasta mais indicada para alguém conhecido por gostar de malhar. Como diz o ditado, contra os canhões, malhar, malhar.

sexta-feira, 23 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

A último Anónimo

Apenas um reparo,

Onde se lê:
(...) e a sombra de José Sócrates, Pedro Silva Pereira (...)

Deve-se lêr:
(...) e o espelho de José Sócrates, Pedro Silva Pereira (...)

sexta-feira, 23 outubro, 2009  
Anonymous O VERDADEIRO FORCADO MONTANELAS disse...

Desmascara um panasca que se fez passar pelo forcado montanelas:

forcado montanelas disse...
Miranda Calha
O Senhor nem para o seu Distrito presta quanto mais para ministro bem que queria só que não dá uma prá caixa, era melhor reformar-se.
que beneficios nos truxe só divisão não é verdade?

Quinta-feira, 22 Outubro, 2009


Têm vergonha nas ventas meu filho duma vaca(sem ofensa a este nobre animal), não tens vergonha de te fazeres passar por mim meu cabrão. Eu apoio este gande portalegrense Dr. Miranda Calha que muito têm feito pelo nosso distrito e vocês meus anónimos de cara tapada nem às solas lhe chegam, cambada de cornos e panascas

sexta-feira, 23 outubro, 2009  
Anonymous Alberto F. P. Sanches disse...

Pela primeira vez entro neste blog após várias insistencias de um amigo.
fiquei estupfacto com o vocabulário aqui utilizado por alguns ignorantes que utilizam para lavarem o que fazem em suas casa.
utilizam nomes que não são os deles.
sejam homenzinhos e digam o vosso verdadeiro nome

sábado, 24 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

levem o fabio cid dos fortios para deputado o gaiatao anda á procura dum tacho va tenham pena dele.... hahahaha ganda cromo...... é muito maniento mo gaito mas pronto temos k papar com ele

domingo, 25 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

À atenção da ministra da Gripe
"Os gastos dos hospitais com medicamentos subiram 7,4 por cento nos primeiros oito meses do ano, face ao período homólogo, para 304 milhões de euros"
Quando é que toma posse um(a) Ministro(a) da Saúde?

segunda-feira, 26 outubro, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

É verdade que o Dr. Miranda Calha já deve uns anos à reforma (e é o único?!).
O Testa a deputado era uma lufada de ar fresco nesta cambada toda que por aqui anda. O Testa representa, quer queiram quer não, o começo de uma nova forma de estar na política e sociedade portalegrense, uma atenção nova para os problemas de Portalegre, independentemente da pessoa e do feitio. Nõa se cala? Ainda bem! É resmungão? Ainda bem!

Quem me dera que esta merda toda de pseudo-políticos fossem corridos. Todos estes que por aqui andam há séculos e que nada trazem a nova forma de pensar o concelho.

Queria muito mais o Testa aqui em Portalegre do que em Lisboa.

Mandem antes o Lacão para lá representar-nos. Trampa por trampa...
Venham de lá esses jovens que se iniciaram hà 15 anos atrás.

O Testa; o Pinheiro; o Capote; o Pinto; o Semedo; a Sara Luís; o Monteiro e tantos outros que os Partidos perderam para estes merdas que ocuparam tudo e nada fazem. São todos representantes de interesses instalados. São o prolongar de uma insanidade política que o concelho cultiva desde o 25 de Abril.

Juntem esta massa crítica, essa nova forma de viver a cidade, com a opinião dos mais velhos que ainda pensam a cidade e o concelho.

Resultados políticos, não sei....

Mas que começariamos a ter uma nova visão e postura, isso teríamos...

segunda-feira, 26 outubro, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter